ENTREVISTA-Barcelona busca na Argentina talentos como Messi

terça-feira, 28 de dezembro de 2010 19:43 BRST
 

Por Miguel Lobianco

BUENOS AIRES (Reuters) - A experiência do Barcelona na formação de Lionel Messi inspirou o clube espanhol a criar um projeto infanto-juvenil na Argentina para somar novos talentos a seu rico celeiro futebolístico.

O Barcelona Junior Luján funciona nos subúrbios de Buenos Aires como uma filial do poderoso clube catalão e, desde 2007, recruta e forma jovens que acabarão por cumprir seu sonho de jogar para clubes da primeira divisão do futebol argentino.

Em uma entrevista para a Reuters, Jorge "Coqui" Raffo, diretor de desenvolvimento esportivo do projeto do Futebol Clube Barcelona, explicou o cuidado e educação que as crianças de 9 a 12 recebem e a possibilidade de que um deles possa se converter em um talento como Messi, ou como Diego Maradona, Enrique Omar Sívori e Mario Kempes.

"O projeto infanto-juvenil da Argentina respeita a essência do futebolista argentino através de sua qualidade, individualidade, desenvolvimento intelectual e jogo coletivo, para voltar às fontes e voltar a ter esses grandes jogadores da história, como foram Maradona, Messi, Sívori ou Kempes", disse Raffo à Reuters.

"Quando trabalhamos com idades de 9, 10, 11 anos, não sabemos se um menino vai ser jogador profissional, mas sim que vai ser uma pessoa. Por isso, há uma consciência muito particular, especificamente neste lugar, que as crianças têm de ser apoiadas, acompanhadas e educadas, e não pressionadas", acrescentou.

PROGRAMA INTEGRAL

Os participantes do programa, crianças de 9 a 16 anos que vêm de todo o país através de olheiros ou caça-talentos, são obrigados a estudar no Colégio Don Bosco, um dos mais importantes da província de Buenos Aires. No complexo, moram 45 meninos, enquanto 150 frequentam o local para treinos diários e dormem em suas casas.

"Os 45 meninos frequentam o Colégio Don Bosco, vivem aqui conosco, e cinco vezes por ano voltam a seus lugares de origem. Os pais também vêm visitá-los três ou quatro vezes por ano", disse o diretor geral e representante legal do Barcelona na Argentina, Daniel Vitali.   Continuação...

 
<p>Lionel Messi, do Barcelona, comemora gol contra o Real Sociedad durante partida pela primeira divis&atilde;o do Campeonato Espanhol, em Barcelona, 12 de dezembro de 2010. REUTERS/Albert Gea</p>