8 de Janeiro de 2011 / às 16:19 / 7 anos atrás

Liverpool demite técnico Hodgson; Dalglish assume comando

<p>O Liverpool encerrou o atribulado reinado de seis meses do t&eacute;cnico Roy Hodgson neste s&aacute;bado e convocou Kenny Dalglish, favorito da torcida, para restaurar a harmonia e deter a alarmante decad&ecirc;ncia do clube. REUTERS/Phil Noble</p>

Por Mitch Phillips

LONDRES (Reuters) - O Liverpool encerrou o atribulado reinado de seis meses do técnico Roy Hodgson neste sábado e convocou Kenny Dalglish, favorito da torcida, para restaurar a harmonia e deter a alarmante decadência do clube.

Hodgson, que trocou o Fulham pelo Liverpool em julho do ano passado, sofria intensa pressão após uma série de derrotas humilhantes, culminando em uma surra de 3 x 1 do Blackburn Rovers na quarta-feira.

Ele deixa o time na 12a colocação, a quatro pontos da zona de rebaixamento, com somente sete vitória em 20 partidas no campeonato e um dia antes do Liverpool viajar para jogar com o arquirrival Manchester United em jogo da terceira rodada da FA Cup.

Os torcedores do Liverpool, considerados uns dos mais leais, bradaram por sua demissão e inundaram programas de rádio e fóruns da Internet com incansáveis relatos de desencanto e críticas de suas escalações e táticas.

A volta de Dalglish até o final da temporada irá aplacar esses torcedores, mas a indicação de um homem que venceu oito títulos como jogador e treinador do clube, mas que está há uma década afastado do comando de um time será vista por alguns como uma aposta desesperada.

Hodgson, eleito técnico do ano na última temporada depois de ajudar o Fulham a chegar à final da Liga Europa, recebeu a notícia na noite de sexta-feira.

“Os últimos meses foram alguns dos mais desafiadores de minha carreira,” disse ele no site oficial do time.

“Estou muito triste por não ter sido capaz de deixar minha marca na equipe, ter tido tempo para trazer novos jogadores e ser parte do processo de reconstrução do Liverpool.”

Ex-jogador e técnico assistente do clube, Phil Thompson declarou que a pressão dos torcedores tornou a situação de Hodgon quase insustentável.

“Têm sido tempos difíceis, especialmente desde o jogo com o Wolves,” disse ele ao canal de TV Sky Sports.

Em um comunicado no site do time, John Henry, proprietário do Liverpool, afirmou: “Ambas as partes acharam servir melhor aos interesses do clube que ele saísse.”

“Não foi uma surpresa, mas foi decepcionante e me aborreceu”, declarou Hodgson, que esteve envolvido em negociações com o clube sobre os termos de sua saída até as três horas da manhã de sábado.

Às vésperas da chegada de Danglish, Henry comentou: “Kenny não foi somente um jogador lendário, foi o terceiro dos quatro técnicos mais bem sucedidos do clube --três gigantes.”

“Somos extraordinariamente afortunados e gratos por ele ter decidido assumir no meio da temporada.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below