Milan empata em 4 a 4 com a Udinese, Inter triunfa

domingo, 9 de janeiro de 2011 15:33 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O líder Milan empatou em 4 x 4 com a Udinese num encontro épico no San Siro enquanto o segundo colocado Lazio perdeu em casa e a corrida pelo título italiano ficou mais equilibrada.

Lazio perdeu por 2 x 1 para o fraco Lecce e o atual campeão Inter, agora 11 pontos abaixo do Milan, venceu fora de casa o Catania de virada por 2 x 1 com dois gols de Esteban Cambiasso que impulsionaram suas esperanças de conquistar o sexto título consecutivo.

O Napoli, atualmente em terceiro, recebe o quinto colocado Juventus no jogo de encerramento da rodada às 17h45 de Brasília, sabendo que uma vitória diminuirá a diferença para o líder Milan para quatro pontos.

A Udinese saiu na frente aos 35 minutos quando Gokhan Inler chutou na trave e Antonio Di Natale, artilheiro do campeonato, aproveitou o rebote e tocou para as redes em meio a protestos do Milan.

Os anfitriões empataram antes do intervalo quando Zlatan Ibrahimovic, retornando ao time, cruzou para Alexandre Pato marcar seu primeiro gol desde sua contusão em novembro.

O atacante da Udinese Alexis Sanchez, que segundo a imprensa estaria sendo negociado com a Inter, marcou de cabeça após o intervalo e Di Natale anotou seu segundo gol antes que Mehdi Benatia marcasse contra e Pato recebesse assistência de Antonio Cassano para empatar o jogo novamente.

German Denis achou que tinha marcado o gol da vitória a um minuto do fim do tempo regulamentar, mas Ibrahimovic marcou nos acréscimos após outro passe sublime do novo contratado Cassano para a alegria da torcida no San Siro.

A Lazio saiu em desvantagem num lance de infelicidade quando Jeda chutou na trave e a bola acertou as costas do goleiro Fernando Muslera mas o capitão Stefano Mauri empatou após o intervalo, num lance duvidoso.

O Lecce chegou à vitória através de Carlos Grossmuller aos 29 da etapa final.   Continuação...

 
<p>Pato (dir) do Milan comemora gol com Antonio Cassano, durante jogo contrao o Unidese. 09/01/2011 REUTERS/Alessandro Garofalo</p>