ENTREVISTA-Membro da Fifa critica conversa sobre Copa no inverno

terça-feira, 18 de janeiro de 2011 13:33 BRST
 

Por Simon Evans

MIAMI (Reuters) - Um membro do comitê executivo da Fifa criticou conversas sobre a possibilidade de a Copa do Mundo de 2022 no Catar ser transferida para o inverno e disse pensar que a ideia foi aventada informalmente antes mesmo da votação que escolheu o país que sediará a Copa.

Chuck Blazer, que representa os EUA na Fifa, avisou que transferir o evento para o inverno pode tirar dez semanas da temporada internacional dos clubes e "atrapalhar o mundo inteiro do futebol". Os EUA foi o segundo colocado na votação de dezembro para a sede da Copa em 2022.

Desde a votação, figuras destacadas do esporte vêm sugerindo que a Mundial seja transferido para janeiro, em lugar de junho ou julho, para evitar o calor intenso do verão no Catar, país do Golfo Pérsico.

"Se olharmos o timing de algumas dessas declarações - pronunciamentos feitos imediatamente após a votação, de (Franz) Beckenbauer e (Michel) Platini e de todos os outros, um depois do outro -, tenho certeza que essas ideias já tinham sido discutidas antes", disse Blazer à Reuters, na segunda-feira, em entrevista.

Austrália, Japão e Coreia do Sul também se candidataram para sediar o Mundial de 2022, mas perderam para a campanha fortemente financiada do país árabe minúsculo, porém rico.

"A questão dos problemas causados pelo calor nunca foi mencionada pelo país candidato. Para mim, houve certa incongruência no fato de pessoas realmente dedicadas a seus times e ao esporte não manifestarem dificuldade com a ideia de jogar com esse grau de calor ao longo de todo o torneio", disse Blazer.

O norte-americano opinou que a transferência de data do Mundial contrariará o calendário internacional da Fifa e terá impacto grande sobre o futebol nacional.

A Copa do Mundo acontece tradicionalmente durante o verão do hemisfério norte, após o fim das ligas nacionais.

Alguns setores da mídia americana vêm pedindo uma nova votação se o Mundial for transferido de sua época tradicional, em junho ou julho, mas Blazer disse que apenas está pedindo uma consulta ampla antes de serem feitas quaisquer mudanças.

"Se a ideia é transferir a Copa para o inverno, precisamos fazer uma análise cuidadosa com todos os atores envolvidos, clubes, ligas, treinadores, jogadores, todo o mundo, e analisar o que é a melhor coisa a fazer, porque transferir a Copa para o inverno terá consequências sérias", disse ele.