Ferrari apresenta carro novo e busca impacto no começo do ano

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011 15:19 BRST
 

Por Mark Meadows

MARANELLO, Itália (Reuters) - A Ferrari apresentou o seu novo carro F150 para a temporada da Fórmula 1 na sexta-feira, prometendo ao piloto Fernando Alonso que agora ele tem os meios para recuperar o título mundial depois do início moroso e do fim calamitoso da temporada passada.

A equipe italiana, a mais antiga no esporte, não conseguiu acompanhar o ritmo dos campeões Red Bull nas corridas iniciais de 2010, mas está confiante de que irá impressionar de cara no primeiro Grande Prêmio de 2011 em Barein, no dia 13 de março.

"Começamos com confiança, essa é a base do nosso trabalho", disse o chefe da equipe, Stefano Domenicali, enquanto o carro era apresentado nas proximidades da fábrica da Ferrari, no norte da Itália.

"Queremos chegar à primeira corrida com todos os detalhes prontos. A última temporada teve momentos difíceis, mas também os belos e precisamos começar de novo a partir daí."

"A equipe está motivada e quer sempre melhorar."

Além da reintrodução do sistema de recuperação de energia cinética (Kers) e das novas asas traseiras móveis, o F150 tem uma parte da frente maior e a bandeira italiana pintada em homenagem aos 150 anos da unificação italiana.

Alonso -- campeão de 2005 e 2006 que perdeu o título mundial do ano passado para o piloto Sebastian Vettel, da Red Bull, após um erro de estratégia no pitstop na corrida final em Abu Dhabi -- levou o carro para uma volta não-oficial na pista própria da Ferrari ainda na sexta-feira a fim de fazer as fotografias promocionais.

O primeiro teste oficial com os novos pneus Pirelli desta temporada começará na terça-feira em Valência.

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, sorria com orgulho na cerimônia de lançamento, assim como o outro piloto da equipe, o brasileiro Felipe Massa, que tentará melhorar a colocação obtida no ano passado, quando ficou em 6o lugar.

 
<p>Ferrari apresenta carro para a temporada 2011 da F&oacute;rmula 1. REUTERS</p>