Copa do Mundo de 2022 não será dividida, diz Bin Hammam

sábado, 29 de janeiro de 2011 16:23 BRST
 

DOHA (Reuters) - A Copa do Mundo de 2022 no Catar não será organizada conjuntamente por outras nações do Golfo, conforme solicitado pelo chefe da UEFA, Michel Platini, disse o presidente da AFC (Confederação Asiática de Futebol) Mohammed Bin Hammam a repórteres neste sábado.

Bin Hammam pareceu contrariado quando questionado sobre a possibilidade de mudança das datas da Copa do Mundo ou divisão da competição em mais locais e novamente foi severo ao afirmar que o pequeno emirado do Golfo iria sediar os jogos sozinho.

"O Catar apresentou sozinho uma proposta para organizar a Copa do Mundo e é justo que organize todas as partidas," disse Bin Hammam a jornalistas no Estádio Khalifa.

"Nunca foi discutido que as partidas deveriam ser jogadas em outros países também. Acho que nenhum país faria parte da competição desta maneira."

Bin Hammam também disse que as regiões vizinhas iriam se beneficiar do Catar hospedar o torneio de 2022.

"O impacto da Copa do Mundo é muito grande. Claro que o maior impacto será no Catar, mas a região também será beneficiada.

"A região será beneficiada com turistas, que irão movimentar a economia, e uma grande infra-estrutura terá que ser montada. O futebol será promovido de forma ampla e acho que o legado que será deixado será enorme."

Platini, que tem constantemente declarado que a primeira Copa do Mundo a ser realizada no Oriente Médio deveria ter sede compartilhada e que os jogos acontecessem nos meses de inverno, esteve com Bin Hammam na final da Copa da Ásia entre Japão e Austrália, em Doha, neste sábado.