Com gol na prorrogação, Japão vence Copa da Ásia pela quarta vez

sábado, 29 de janeiro de 2011 16:46 BRST
 

DOHA (Reuters) - O suplente Tadanari Lee acertou um impressionante voleio de pé esquerdo no segundo tempo da prorrogação para dar ao Japão neste sábado uma vitória por 1 x 0 sobre a Austrália e o quarto título na Copa da Ásia.

Lee estava livre na área australiana aos 4 minutos do segundo tempo da prorrogação e aproveitou um cruzamento da esquerda de Yuto Nagatomo e, como um samurai azul, selou a vitória apertada no Estádio Khalifa com um chute forte, de primeira.

O Japão teve longos períodos de posse de bola numa noite com vento frio em Doha, mas a Austrália, que buscava seu primeiro título asiático, teve a melhor das chances com o atacante Harry Kewell desperdiçando na frente do gol.

Os japoneses pareciam confiantes com a bola, mas o time jogou num ritmo lento em comparação com seus jogos anteriores. Uma maior velocidade teria sido talvez mais apropriada contra time mais lento e experiente da Austrália.

Sem o influente Shinji Kagawa, que quebrou o pé na semifinal, o Japão teve Jungo Fujimoto como substituto.

O meio-campista, no entanto, foi pouco eficaz e não conseguiu criar muitas oportunidades claras.

A Austrália começou brilhante na segunda metade e chegou a poucos centímetros de abrir o placar aos 3 minutos, quando o goleiro Eiji Kawashima calculou mal um cruzamento que bateu na trave e em seguida Maya Yoshida tirou a bola em cima da linha.

O atacante japonês Shinji Okazaki pensou que tinha dado a vantagem no placar a sua equipe aos 21 minutos, mas sua cabeçada passou rente à trave após o cruzamento de Nagatomo pela esquerda.

Kewell teve uma ótima chance aos 26 minutos, quando ele avançou livre e teve seu chute defendido por Kawashima.

Japão, que também jogou 120 minutos na vitória nos pênaltis sobre a Coréia do Sul na terça-feira, entrou cansado no tempo extra em busca do quarto troféu da Copa da Ásia após as conquistas de 1992, 2000 e 2004.

Uma cabeçada de Robbie Kruse no último minuto do primeiro tempo da prorrogação quase pôs a Austrália à frente, mas foi defendida por Kawashima.