F1-ATUALIZA-Kubica poderia perder função da mão após acidente

domingo, 6 de fevereiro de 2011 16:11 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - O piloto polonês de Fórmula 1 Robert Kubica corre o risco de perder a funcionalidade mão depois que sofreu fraturas múltiplas no seu braço direito, perna e mão após uma contusão em alta velocidade neste domingo enquanto competia em uma prova de rali na Itália, disse a sua equipe, a Renault.

Um porta-voz da equipe disse que Kubica, o principal piloto da Renault e vencedor da prova do Canadá em 2008 na sua antiga equipe BMW-Sauber, foi levado para o hospital.

"Após vários exames médicos detalhados nesta manhã, Robert Kubica foi diagnosticado com múltiplas faturas no seu braço, perna e mão direita. Ele está passando por cirurgia no Hospital Santa Corona Hospital em Pietra Ligure", disse a Renault em nota oficial.

Sua representante, Daniele Morelli, disse a jornalistas no hospital que "os cirurgiões estão tentando reestabelecer a funcionalidade de sua mão direita (...) Robert é muito forte e conseguirá".

Com menos de um mês para o início da temporada no Grande Prêmio do Bahrain, o piloto de 26 anos deve perder o início da temporada.

A Renault tem o brasileiro Bruno Senna e o francês Romain Grosjean como os terceiros pilotos oficiais. Bruno Senna competiu na temporada passada pela equipe HRT, enquanto Grosjean correu sete provas pela Renault em 2009. Nenhum dos dois conseguiu marcar um ponto na Fórmula 1.

O companheiro de equipe de Kubica é o russo Vitaly Petrov, que estreou na temporada passada.

A agência de notícias italiana ANSA disse que Kubica liderava na corrida Ronde di Andora, próximo a Gênoa, em um Skoda Fabia quando o carro saiu da pista e bateu em um muro de uma igreja. O co-piloto Jacub Gerber saiu ileso do acidente, enquanto Kubica teve que ser retirado do carro pelos bombeiros.

Kubica, um grande fã de rali que participou de várias provas no passado, testou o novo Lotus-Renault em Valência na semana passada de olho na estréia da Fórmula 1 que acontece no Bahrain no dia 13 de março.

O polonês saiu sem ferimentos de um grande acidente no Canadá em 2007, mas ele ainda tem as cicatrizes de uma batida séria em estrada comum em 2003 e que o deixou com parafusos de titânio em seu braço.

 
<p>O polon&ecirc;s Robert Kubica, da Renault, durante o segundo treino do Grande Pr&ecirc;mio da Hungria, perto de Budapeste, 30 de julho de 2010. REUTERS/Leonhard Foeger</p>