Maratona de Londres é aprovada com trajeto por pontos turísticos

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 14:56 BRST
 

Por Avril Ormsby

LONDRES (Reuters) - Os organizadores da Olimpíada de Londres 2012 não vão mais enfrentar um processo por causa da rota da maratona, que concentra-se nos locais mais ricos da cidade, após terem fechado um acordo com um conselho local que questionava o trajeto.

Tower Hamlets desistiu de sua solicitação para uma revisão na Justiça do traçado depois que o comitê organizador de Londres (Locog) concordou em fazer concessões nesta quarta-feira. Entre elas, estão melhores oportunidades de trabalho para os moradores locais e ajudar os estudantes a se envolverem mais nos eventos de teste.

O conselho havia procurado a Justiça depois que o Locog decidira fazer o trajeto da maratona em torno dos marcos da capital, começando e acabando diante do Palácio de Buckingham, residência da rainha Elizabeth, e evitando as zona leste de Londres.

Tower Hamlets acusava a organização de "envergonhar-se das várias comunidades que ajudaram Londres a vencer os Jogos".

"Não há forma melhor de festejar e exibir a diversidade étnica de Londres do que ter os melhores atletas do mundo correndo ao lado das mesquitas, igrejas, templos e centros culturais que formam a estrutura da vida do East End", disse em uma carta no ano passado.

O Locog insistiu que um trajeto a partir do estádio principal ajudaria o trânsito e reduziria o impacto sobre os eventos dos outros esportes ocorrendo no local e ao redor de Londres.

Na quarta-feira, as duas partes assinaram um acordo que beneficiará os moradores locais com novos empregos e dará aos estudantes a chance de se envolverem nos eventos de teste e nos ensaios para as cerimônias.

"Nós apoiamos Londres 2012 em 100 por cento e queremos garantir que nossos moradores tenham o máximo de benefício com os Jogos", disse o prefeito de Tower Hamlets, Lutfur Rahman, em um comunicado.

"Eles terão de tolerar muita coisa que vem junto ao sediar o maior evento esportivo da Terra; então é justo que compartilhem a experiência e tirem proveito dela."