Gattuso escapa da acusação de agressão em julgamento da Uefa

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 11:20 BRST
 

BERNA (Reuters) - O capitão do Milan Gennaro Gattuso escapou de ser acusado de agressão pela cabeçada dada no assistente técnico do Tottenham Hotspur Joe Jordan, informou a Uefa nesta quinta-feira.

O porta-voz da entidade disse que o volante de 33 anos foi acusado de má conduta esportiva, que, segundo o código disciplinar na Uefa, tem como pena aplicável "suspensão por um jogo ou por específico período de tempo".

Gattuso vai conhecer sua pena na segunda-feira.

A acusação de agressão tem como pena mínima uma suspensão de três jogos, podendo aumentar para um mínimo de cinco jogos em caso de agressão grave.

Gattuso desculpou-se pelo que chamou de comportamento "imperdoável".

O ex-jogador da seleção italiana discutiu com o assistente técnico Joe Jordan e o empurrou pelo pescoço à beira do campo durante o jogo de terça-feira da Liga dos Campeões, no San Siro, que foi vencido pelo Tottenham por 1 x 0.

Depois da partida, Gattuso acertou uma cabeçada em Jordan, e precisou ser contido por seus companheiros de clube.

Gattuso já está suspenso para o jogo de volta, em Londres, por ter recebido o segundo cartão amarelo na terça.

Jordan, ex-jogador da seleção da Escócia, tem reputação de durão conquistada ao longo de sua carreira pelos clubes Leeds United, Manchester United e no próprio Milan.

(Reportagem de Brian Homewood)

 
<p>Gennaro Gattuso (dir) do Milan discute com o assistente t&eacute;cnico do Tottenham Hotspur, Joe Jordan, durante jogo da Liga dos Campe&otilde;es. O capit&atilde;o do Milan escapou de ser acusado de agress&atilde;o pela cabe&ccedil;ada dada em Jordan, informou a Uefa nesta quinta-feira. 15/02/2011 REUTERS/Stefano Rellandini/Arquivo</p>