Pelé critica atrasos para Copa de 2014 e teme se envergonhar

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 16:54 BRST
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Pelé está preocupado com os atrasos na preparação do Brasil para a Copa do Mundo de 2014 e afirmou nesta sexta-feira que o país corre "um grande risco" de causar vergonha a ele, que se empenhou na campanha pelo torneio em solo brasileiro.

"Vocês sabem a luta que a gente fez para conseguir a Olimpíada e a Copa do Mundo, viajando pelo mundo pedindo voto, e agora chegou um momento que está preocupando todo mundo", disse Pelé em entrevista coletiva.

"O Brasil está correndo um grande risco de envergonhar a gente na maneira de administrar a Copa do Mundo, principalmente na comunicação. Os aeroportos estão assustando mais, e não é só os brasileiros."

Pelé contou ter conversado com dirigentes da Fifa e também com um grupo ligado ao presidente da Uefa, Michel Platini, que também manifestaram preocupação com o ritmo dos preparativos no Brasil.

A maioria das obras para o Mundial está atrasada, e alguns dos estádios nem começaram a ser construídos, como o caso da arena do Corinthians, escolhida por São Paulo para receber os jogos da competição na cidade.

"O Brasil tem obrigação de fazer uma boa Copa do Mundo, uma boa administração, e infelizmente já está atrasando, e tem essa polêmica de São Paulo... o Campeonato Paulista é a base do futebol brasileiro, é o que deveria já estar definido e não está definido ainda."

São Paulo deve receber a abertura da Copa, segundo o comitê organizador local, porém, ainda não está claro como o Corinthians vai ampliar o projeto de seu estádio, com início de obras previsto para o mês que vem, para os 60.000 lugares que a Fifa exige para abrir o torneio.

Além dos estádios, diversas obras de infraestrutura são necessárias para receber a Copa, assim como aeroportos adequados. No Brasil, porém, os terminais aéreos estão perto da saturação e isso representa um grande obstáculo ao país para receber o Mundial, como já admitiu o ministro do Esporte, Orlando Silva.   Continuação...

 
<p>Pel&eacute; &eacute; cercado por torcedores antes de conceder entrevista em S&atilde;o Paulo nesta sexta-feira. REUTERS/Paulo Whitaker</p>