25 de Fevereiro de 2011 / às 13:42 / em 7 anos

Williams provavelmente teria boicotado corrida no Barein

<p>Carro da Williams na Bolsa de Frankfurt, antes de uma oferta p&uacute;blica de a&ccedil;&otilde;es (IPO). 10/02/2011 REUTERS/Alex Domanski</p>

LONDRES (Reuters) - A Williams muito provavelmente teria boicotado o Grande Prêmio do Barein se a prova não tivesse sido cancelada pela Fórmula 1, disse nesta sexta-feira o chefe da escuderia, Adam Parr.

Originalmente marcada como a corrida de abertura da temporada, no dia 13 de março, a prova foi cancelada na segunda-feira por causa dos problemas causados pelos protestos contra o governo do Barein.

“A decisão foi correta. De qualquer maneira, se essa não tivesse sido a decisão, eu acho que nós não iríamos, e suspeito que todas as outras equipes também não”, disse Parr ao site www.autosport.com.

Os testes finais da temporada também foram retirados do Barein e agora serão realizados em Barcelona. A nova prova inaugural do calendário será na Austrália, em 27 de março.

“Estava claro para todo mundo que nós iríamos apenas piorar ainda mais a situação, porque seríamos um foco para os protestos”, acrescentou Parr.

“Estaria lá toda a mídia associada a nós, acho que seria algo mais incendiário.”

A Fórmula 1 vai tentar remarcar a prova para outra data do calendário, disse Parr, mas o grande número de corridas já previsto e o calor do verão no Barein podem dificultar isso.

Por Mark Meadows

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below