3 de Março de 2011 / às 18:04 / 7 anos atrás

Blatter adverte políticos: abertura da Copa será esportiva

<p>O presidente da FIFA Joseph Sepp Blatter durante abertura do Fundo de Legado da Copa do Mundo da FIFA 2010 em Johannesburgo. Blatter repreendeu, nesta quinta-feira, pol&iacute;ticos brasileiros ap&oacute;s terem declarado que a abertura da Copa do Mundo ser&aacute; em S&atilde;o Paulo. 12/12/2010. REUTERS/Siphiwe Sibeko</p>

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, repreendeu políticos brasileiros na quinta-feira, após eles terem declarado na semana passada que o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 será em São Paulo.

Blatter disse que autoridades esportivas é que vão decidir e questionou se as arenas de São Paulo ou do Rio de Janeiro estarão prontas para a Copa das Confederações de 2013, considerada um ensaio para o Mundial.

“Acabamos de ter a primeira reunião do comitê organizador e não foi decidido onde a partida de abertura será disputada”, afirmou Blatter aos repórteres.

“Não temos estádio pronto, nem em São Paulo, nem no Rio de Janeiro, e talvez não estejam prontos para a Copa das Confederações em 2013.”

“Então vamos esperar e ver, mas a decisão sobre... estádio é uma decisão esportiva e não uma decisão política”, acrescentou.

Na última sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff reuniu-se com o governador de São Paulo e o prefeito da capital, e manifestou desejo de que a abertura da Copa de 2014 seja disputada no estádio a ser construído pelo Corinthians, segundo o ministro do Esporte, Orlando Silva.

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) disse naquele dia que “inquestionavelmente nós teremos em São Paulo a abertura da Copa do Mundo”.

A prefeitura de São Paulo afirmou, depois de conhecer as declarações de Blatter, que permanece com a meta de sediar a abertura da Copa.

“Realmente a decisão cabe à Fifa, mas São Paulo está se esforçando da melhor maneira possível para receber a abertura da Copa”, informou a assessoria do prefeito Kassab.

A arena paulista para o Mundial é uma das maiores preocupações dos organizadores. O Morumbi, primeira escolha paulista, foi descartado pela Fifa depois que o São Paulo Futebol Clube, proprietário do estádio, não apresentou as garantias financeiras para as reformas necessárias para o torneio.

No final de agosto, após reunião entre autoridades paulistas e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do comitê organizador, Ricardo Teixeira, foi definido que o futuro estádio do Corinthians seria a sede dos jogos na maior cidade do país.

Teixeira chegou a anunciar em novembro que a arena paulista era a escolhida para receber o jogo inicial da Copa.

Porém, o estádio ainda não começou a ser construído. Segundo o prefeito, existe uma pendência com o Ministério Público sobre o terreno onde o estádio será erguido, no bairro de Itaquera, mas as obras devem ser iniciadas em abril.

O projeto inicial do estádio do Corinthians tinha capacidade de 48 mil pessoas e a Fifa exige 65 mil lugares para o jogo de abertura. O valor necessário para a ampliação da arena ainda não foi divulgado, e os dirigentes do Corinthians também não detalharam como será este financiamento.

O Brasil ganhou o direito de sediar a Copa de 2014 em 2007, de acordo com um rodízio de continentes estabelecido pela Fifa que deu direito também à África do Sul de receber o Mundial do ano passado.

Com reportagem adicional de Carmen Munari, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below