Das ruínas do Maracanã, Rio espera um novo tempo com Copa

quinta-feira, 3 de março de 2011 17:14 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As arquibancadas estão destruídas e o gramado foi cercado por montanhas de entulhos. As duas balizas, que permanecem intactas sobre um campo castigado, são os únicos símbolos que remetem o Maracanã de hoje ao antigo palco do futebol brasileiro, que está sendo totalmente modificado para a Copa do Mundo de 2014.

"Quem conheceu o velho Maracanã vai ter que guardar na memória. Esse aqui vai ser um outro estádio", resumiu um dos 500 operários da obra de demolição da parte interna do ex-maior estádio do mundo, sem esconder a lamentação de um fanático frequentador do local.

Construído em tempo recorde para a Copa do Mundo de 1950, o Maracanã tem em seus registros os maiores públicos da história do futebol mundial.

Acredita-se que até 200 mil pessoas se aglomeraram nos dois andares de arquibancada e, principalmente, na "geral" -- setor abaixo do nível do campo de onde se via o jogo de pé -- na dramática derrota do Brasil por 2 x 1 para o Uruguai na final daquele Mundial.

Muita coisa já havia mudado no estádio antes mesmo do início das obras para a Copa de 2014, em meados de 2010. Reformas para o Mundial de Clubes da Fifa de 2000 e os Jogos Pan-Americanos de 2007 consumiram mais de 300 milhões de reais e reduziram a capacidade do estádio para 90 mil pessoas, com a colocação de cadeiras para todos os torcedores e outras melhorias.

Tudo isso, no entanto, já virou entulho. Uma reforma de 705 milhões de reais -- a mais cara entre os 12 estádios da Copa -- vai transformar o Maracanã numa arena multiuso moderna, com cadeiras confortáveis praticamente coladas ao gramado, restaurantes com vista para o campo, cobertura total das arquibancadas e novos sistemas de segurança e acesso, entre outras novidades.

Da construção original, só permanecerá o exterior, que é tombado como patrimônio histórico.

Para os críticos -- o mais emblemático deles é o presidente de honra da Fifa, João Havelange -- o estádio deveria ser demolido para dar lugar a uma arena totalmente nova, como fizeram em Wembley, a um custo bem menor do que a reforma milionária.   Continuação...