Maracanã estará pronto para Copa em 2012, garante governo do Rio

quarta-feira, 30 de março de 2011 13:43 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Maracanã está aberto à Fifa para mostrar que as obras do estádio estão dentro do cronograma e que a arena ficará pronta para a Copa das Confederações, afirmou nesta quarta-feira a secretária estadual de Esportes do Rio de Janeiro, Márcia Lins.

"O (presidente da Fifa, Joseph) Blatter não precisa ficar preocupado que o cronograma será cumprido", garantiu ela em entrevista à Reuters.

O suíço Blatter manifestou esta semana preocupação com o andamento das obras nos estádios das cidades que serão sede da Copa de 2014 e declarou que o Brasil está mais atrasado em sua preparação para o Mundial que a África do Sul, palco da Copa de 2010.

O dirigente alertou que os atrasos podem deixar Rio e São Paulo fora da Copa das Confederações, e disse que problemas políticos prejudicam ainda mais os preparativos, o que foi negado pelo comitê organizador e pelo governo brasileiro.

"Se tiverem dúvidas elas podem ser esclarecidas. Podem vir aqui e acompanhar o andamento das obras do Maracanã", afirmou a secretária, acrescentando que a falta de informações precisas pode ter motivado o alerta da Fifa.

"Temos câmeras que monitoram as obras e o comitê organizador local tem acesso. Há visitações diárias e inspeções que podem comprovar que o Maracanã não será problema para a Copa das Confederações. O estádio vai estar pronto em dezembro de 2012. Não há risco disso não acontecer", enfatizou.

Márcia Lins disse que trabalha com a perspectiva de que o Maracanã seja a principal arena da Copa das Confederações, que será realizada em 2013 e servirá como principal teste para o Mundial de 2014.

"Isso será uma questão natural. Um dos objetivos da Copa das Confederações é testar os estádios para a Copa. O Maracanã, além de ser o palco da final de 2014, será usado para outros jogos. O Rio é também a porta de entrada do Brasil, o que dá ainda mais relevância ao estádio", afirmou .   Continuação...

 
<p>Vista a&eacute;rea das reformas do est&aacute;dio do Maracan&atilde;, no Rio de Janeiro. 03/03/2011 REUTERS/Ricardo Moraes</p>