Copa do Mundo e F1 na Rússia reduzem patrocínio de Sochi-2014

terça-feira, 5 de abril de 2011 12:32 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A iniciativa russa de organizar grandes eventos esportivos como a Copa do Mundo de 2018 e a Fórmula 1 reduziu os planos de patrocínio para a Olimpíada de Inverno de Sochi em 2014, disse o chefe da organização nesta terça-feira.

Sochi já igualou o valor arrecadado por Pequim na Olimpíada de Verão de 2008, assinando acordos avaliados em 1,1 bilhão de dólares -- de longe o maior valor arrecadado por uma edição dos Jogos de Inverno.

Mas, apesar de serem esperados mais 200 milhões de dólares em novos acordos, elevando o total para 1,3 bilhão de dólares, Sochi foi prejudicada em outras negociações com empresas devido à corrida de F1 de 2014 também na cidade olímpica e a Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

"Quanto mais a Rússia obtém o direito de receber grandes eventos, mais existe competição", disse o chefe da organização dos Jogos, Dmitry Chernyshenko, a um pequeno grupo de repórteres em Londres. "O clima de competição está ficando mais acirrado."

Chernyshenko disse que Sochi já perdeu um contrato com a maior empresa russa de diamantes, a Alrosa, que optou por patrocinar a Copa do Mundo.

"Estávamos quase assinando contrato com a Alrosa", disse.

A principal companhia energética russa, a Gazprom, também optou por não patrocinar Sochi e vai apoiar a delegação olímpica russa.

(Por Karolos Grohmann)