Descontentes, chefes da Ferrari voltam à Itália para rever carro

segunda-feira, 11 de abril de 2011 17:16 BRT
 

ROMA (Reuters) - Chefes da equipe Ferrari voltaram à Itália nesta segunda-feira para tentar acelerar o desenvolvimento do carro e melhorar o rendimento após exibições frustrantes nas duas primeiras corridas do ano.

A Ferrari informou em seu site que o chefe da escuderia, Stefano Domenicali, o diretor técnico, Aldo Costa, e o assistente Pat Fry voltaram a Maranello após o GP da Malásia em vez de seguir diretamente para Xangai, onde acontece a corrida do próximo fim de semana.

"A prioridade número um ainda é bastante natural, uma investigação na aerodinâmica e descobrir por que o rendimento do carro na pista não reflete os números obtidos no túnel de vento", disse a equipe.

"É uma operação muito delicada, com consequências em todas as áreas do processo de desenvolvimento. Dessa forma, algumas atualizações planejadas para corridas mais adiante podem estar disponíveis antes, esperamos que a partir da China", acrescentou o site.

Apesar de ter demonstrado velocidade e resistência nos testes de pré-temporada, a Ferrari foi ofuscada pela atual campeã Red Bull e pela McLaren nas duas primeiras corridas da temporada: Austrália e Malásia.

A Ferrari marcou metade dos pontos da Red Bull, enquanto o espanhol Fernando Alonso e o brasileiro Felipe Massa estão apenas em quinto e sexto lugares na classificação, que é liderada pelo alemão da Red Bull, Sebastian Vettel, o atual campeão mundial.

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, disse a repórteres que segue otimista apesar das preocupações com os primeiros resultados.

"Certamente não estou feliz com a forma como começou a temporada, mas tenho total confiança nas pessoas que, em tempos difíceis, sabem como reagir", disse ele em Roma.

(Texto de Alan Baldwin, em Londres)