16 de Abril de 2011 / às 13:18 / 6 anos atrás

Vettel marca a pole na China e mantém supremacia

<p>Sebastian Vettel durante terceira sess&atilde;o de treino do GP da China em Xangai. O alem&atilde;o, atual campe&atilde;o mundial da F&oacute;rmula 1, conquistou neste s&aacute;bado sua quarta pole position consecutiva com a Red Bull, desta vez no Grande Pr&ecirc;mio da China, que ocorrer&aacute; no domingo. 16/04/2011 REUTERS/Petar Kujundzic</p>

Por Alan Baldwin

XANGAI (Reuters) - O alemão Sebastian Vettel, atual campeão mundial da Fórmula 1, conquistou neste sábado sua quarta pole position consecutiva com a Red Bull, desta vez no Grande Prêmio da China, que ocorrerá no domingo.

O britânico Jenson Button, que ganhou a prova no ano passado, sairá em segundo no grid de largada, enquanto seu companheiro na McLaren, Lewis Hamilton, ficou em terceiro, seguido por Nico Rosberg, da Mercedes.

O espanhol Fernando Alonso e o brasileiro Felipe Massa, ambos da Ferrari, sairão em quinto e sexto, respectivamente.

O australiano Mark Webber, companheiro de equipe de Vettel, largará em 18º, pois teve problemas com o KERS (Sistema de Recuperação de Energia Cinética) e fez uma péssima escolha de pneus na classificação.

A pole position de número 18 na carreira de Vettel, e a quarta consecutiva em uma sequência que conta também a temporada passada, deixou o alemão bem posicionado para conseguir no domingo a sua quinta vitória consecutiva e se tornar o primeiro piloto a triunfar duas vezes nas China.

O piloto de 23 anos dominou as duas primeiras provas da temporada, na Austrália e na Malásia, conquistando ambas as poles e marcando os 50 pontos possíveis.

“Conseguimos novamente, mas eu tento ficar lembrando a mim e ao time que todos os tempos são difíceis de fazer. Não foi fácil,” disse Vettel depois de cravar 1min33s706, sete décimos mais rápido do que Button.

Webber teria passado da primeira sessão caso tivesse escolhido pneus macios para sua última tentativa, em vez de utilizar os compostos duros em uma manhã fria e nublada.

“Acreditei que tínhamos o suficiente para avançar. De qualquer forma, estamos fora,” disse o australiano.

O chefe de equipe, Christian Horner, reconheceu que a escuderia cometeu um erro.

“Foi um dia horrível para Mark. Ele teve alguns problemas elétricos nesta manhã e foi um trabalhão deixar o carro pronto,” disse.

“É muito fácil dizer depois que deveríamos ter feito outra opção. Foi uma decisão de equipe. Ele só teve má sorte neste fim de semana e estou seguro de que poderá correr muito bem saindo de trás,” afirmou Horner.

A segunda sessão do treino teve uma bandeira vermelha quando faltavam dois minutos e dois segundos para o fim da sessão, depois que a Renault do russo Vitaly Petrov ficou parada na pista devido a um possível problema na caixa de câmbio, o que tornou difícil a retirada do carro.

“Não sei o que aconteceu. Depois da segunda ou terceira curva algo aconteceu de ruim com o carro. O acelerador não funcionava, ou talvez foram as marchas,” afirmou Petrov, que ficou em décimo. “Estou muito decepcionado. Demos um grande passo adiante e o carro estava muito bom para se dirigir.”

Esse problema deixou uma série de pilotos esperando no pit para realizar uma volta rápida e avançar ao Q3. O heptacampeão Michael Schumacher foi um dos que não conseguiram.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below