Anistia: obras olímpicas do Rio ameaçam direitos em favelas

segunda-feira, 25 de abril de 2011 16:17 BRT
 

Por Stuart Grudgings

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A retirada de moradores de favelas para abrir caminho para obras da Olimpíada de 2016 é um sinal preocupante de que os direitos humanos podem não ser respeitados durante os preparativos do Rio de Janeiro para o evento, disse o secretário-geral da Anistia Internacional nesta segunda-feira.

Entre outros projetos, o Rio planeja construir três vias expressas de ônibus (BRTs) antes de 2016, que passarão por várias favelas que abrigam milhares de moradores que vivem em condições precárias.

"Nossa preocupação é que, por causa das Olimpíadas, essas ações possam ser ampliadas de forma muito significativa", disse à Reuters Salil Shetty, secretário-geral da Anistia Internacional, que iniciou visita de uma semana ao Brasil.

Nos últimos meses autoridades começaram demolições em algumas favelas, oferecendo indenizações pelas casas ou novas moradias. A população afetada reclama que as novas moradias ficam distante de seus locais de trabalho e de suas comunidades.

Embora o número de despejados tenha sido pequeno até agora, Shetty disse que os primeiros sinais de como o Rio está tratando residentes de áreas que abrigarão projetos de infraestrutura "não têm sido bons".

"Todo mundo entende perfeitamente que algum grau de movimento é inevitável quando se realiza um projeto tão importante, mas a questão é saber se um processo justo está sendo seguido", afirmou.

"Essas pessoas passaram a ter casas que ficam a 50 quilômetros do seu sustento, ou compensações que são uma ninharia. As comunidades não estão envolvidas."

Shetty deve se reunir com moradores das comunidades afetadas e disse que iria levantar a questão com representantes do governo, possivelmente incluindo a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, ainda esta semana.   Continuação...

 
<p>O secret&aacute;rio-geral da Anistia Internacional, Salil Shetty, em encontro com v&iacute;timas de viol&ecirc;ncia policial na favela de Cidade Alta no Rio de Janeiro. Segundo Shetty, as obras ol&iacute;mpicas podem acabar prejudicando moradores de favelas da cidade. 25/04/2011 REUTERS/Sergio Moraes</p>