Maradona fica irritado com uso político de sua imagem

quinta-feira, 28 de abril de 2011 17:26 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O ex-jogador Diego Maradona prometeu ir às últimas consequências contra os responsáveis pelo uso da sua imagem numa campanha eleitoral na província de San Juan, disse na quinta-feira o jornal local Cuyo.

Cartazes colocados na semana passada na cidade de San Juan, capital da província, mostravam Maradona com os braços erguidos, ao lado da frase "Não à emenda" - uma referência à emenda proposta pelo governador José Luis Gioja na Constituição provincial para que ela possa disputar um terceiro mandato.

Os cartazes também incluíam uma frase que Maradona cunhou ao deixar os gramados - "Não se mancha a bola" - acompanhada de outra que diz: "Nem a Constituição".

A emenda será votada em referendo no dia 8 de maio.

"Estou surpreso, porque não sei a que diz respeito, nem estou a par do tema, até que fiquei sabendo lendo o jornal quando voltei (de uma viagem de férias à Tailândia)", disse Maradona ao Cuyo,

"Ninguém me ligou, e estou desconcertado. Mas lhes garanto que vou até as últimas consequências, lhes garanto que não vou ficar calado", disse o ex-jogador e ex-treinador da seleção argentina.

A advogada Andrea Alicante, que representa Maradona na província, disse ao site www.sanjuan8.com que pretende pleitear uma indenização para o ex-jogador. "Como todos sabemos, sua imagem tem um preço, e aqui não se pediu autorização a ele. (Maradona) quer que isso pare e que os cartazes sejam retirados."

Um caso semelhante aconteceu em fevereiro, envolvendo o jogador Lionel Messi, do Barcelona e da seleção argentina, cuja imagem foi usada em cartazes de propaganda política numa província do norte da Argentina.

(Reportagem de Luis Ampuero)