Barça condena frases de Mourinho; Uefa vai investigar técnico

quinta-feira, 28 de abril de 2011 18:28 BRT
 

Por Mark Elkington

MADRI (Reuters) - O Barcelona vai apresentar uma queixa formal à Uefa contra os comentários feitos pelo técnico do Real Madrid, José Mourinho, sobre as conquistas de Pep Guardiola, após a vitória da equipe no clássico válido pelo jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões.

Em uma medida separada, a Uefa também iniciou nesta quinta-feira uma investigação disciplinar a respeito da expulsão do treinador português no Santiago Bernabéu, e o subsequente comportamento do treinador, após a partida de ânimos acirrados que acabou com vitória do Barça por 2 x 0, na quarta-feira.

O meia do Real Pepe e o goleiro reserva do Barcelona José Manuel Pinto também serão investigados em consequência dos cartões vermelhos recebidos na partida, enquanto o Real Madrid terá que explicar a invasão de campo de um torcedor e os vários objetos atirados no campo.

"Queremos ser firmes quando a guerra de palavras passa de certos limites, e acreditamos que o senhor Mourinho cruzou esta linha ontem", disse o porta-voz do Barça Toni Freixa a repórteres, após uma reunião extraordinária da direção do clube.

"Vamos levar o caso contra Mourinho ao comitê de Controle e Disciplina da Uefa por ter rompido o código disciplinar da Uefa", acrescentou. O Real Madrid não comentou as declarações do Barcelona.

Lionel Messi marcou dois gols no jogo de quarta-feira depois que o Real teve o meio luso-brasileiro Pepe expulso por uma entrava violenta no lateral brasileiro do Barcelona Daniel Alves, aos 17 minutos do segundo tempo. Mourinho foi expulso de campo por reclamar da expulsão de seu jogador.

Após a partida, Mourinho disse a repórteres: "Josep Guardiola é um técnico fantástico, mas ele ganhou uma Liga dos Campeões (em 2009) que eu teria vergonha após o escândalo do Stamford Bridge."

O técnico estava referindo-se ao empate do Barça por 1-1 em Londres contra o Chelsea, que garantiu a classificação dos espanhóis para a final, num jogo em que o Chelsea reclamou de quatro pênaltis não-marcados a seu favor.

"Se ele ganhar este ano de novo haverá o escândalo do Bernabéu", acrescentou o português.

(Reportagem adicional de Brian Homewood em Zurique)