2 de Maio de 2011 / às 20:10 / 6 anos atrás

Pelé recebe convite para ser embaixador da Copa de 2014

<p>Pel&eacute; sorri em coletiva de imprensa na China, em mar&ccedil;o de 2011. O jogador foi convidado pelo governo federal para ser conselheiro do comit&ecirc; organizador e embaixador da Copa de 2014. 07/03/2011 REUTERS/Tyrone Siu</p>

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Crítico da preparação brasileira para a Copa do Mundo de 2014, Pelé foi convidado pelo governo federal para ser conselheiro do comitê organizador e embaixador do Mundial, segundo o ministro do Esporte, Orlando Silva.

“Pelé é um símbolo do Brasil, do futebol brasileiro, do Brasil vencedor e acreditamos que é muito importante se chegássemos num entendimento para que pudesse ser uma espécie de embaixador do governo do Brasil no trabalho de promoção do país no mundo inteiro”, disse Orlando Silva a jornalistas nesta segunda-feira.

Uma reunião de aproximação ocorreu na semana retrasada e, no encontro, foi feito o convite ao ex-jogador, três vezes campeão do mundo com a seleção brasileira.

“Nos encontramos há duas semanas e esse é um tema aberto, que não está fechado ainda... ele ficou entusiasmado, estudando agenda e detalhes do projeto”, afirmou o ministro.

Em fevereiro, Pelé criticou os atrasos na preparação para a Copa de 2014 e disse que o país corre “um grande risco” de causar vergonha a ele, que se empenhou na campanha pelo torneio em solo brasileiro.

“Pelé é um homem extraordinário, que conhece o Brasil e o mundo, uma voz ativa no mundo, e os alertas que o Pelé fez e preocupações que ele manifestou são preocupações nossas. Ninguém está mais interessado em acelerar as obras que o governo federal”, afirmou o ministro.

“Queremos o Pelé não só como embaixador, mas como conselheiro. Ele sabe como o mundo nos vê”, completou.

Para tentar mudar a visão crítica de Pelé, na reunião ocorrida em São Paulo o ministro mostrou ao ex-atleta todo o planejamento e os preparativos do Brasil para o Mundial de 2014. “Ele entendeu e compreendeu os desafios que temos pela frente”, afirmou Orlando Silva.

Ao ser questionado se Pelé teria mudado de opinião, o ministro declarou “que essa era uma pergunta que deveria ser feita a ele”.

Além dos atrasos na reforma ou construção de estádios, outro empecilho para a Copa do Mundo são os aeroportos do país, que estão operando no limite da capacidade e com necessidade de ampliação e modernização de suas estruturas.

Na semana passada, o governo anunciou a adoção do regime de concessão de serviços para reformar e ampliar a capacidade dos aeroportos de Guarulhos (São Paulo), Viracopos (Campinas) e Brasília.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below