May 6, 2011 / 4:11 PM / 6 years ago

Ministro rejeita arena alternativa para Copa das Confederações em SP

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro do Esporte, Orlando Silva, rejeitou nesta sexta-feira a possibilidade de utilização na Copa das Confederações de 2013 de um estádio que não sediará partidas do Mundial do ano seguinte.

Sem essa alternativa, a cidade de São Paulo fica praticamente descartada do torneio preparatório para a Copa do Mundo, já que dificilmente o estádio que será construído pelo Corinthians para o Mundial ficará pronto em 2013.

"Se São Paulo não tiver estádio pronto, eu acredito que São Paulo deve ficar fora deste evento", disse o ministro a jornalistas após evento na Assembleia Legislativa de São Paulo.

"Não é razoável que a Fifa beneficie uma cidade que não cumpriu prazos", acrescentou o ministro, após ser ventilada a ideia de usar um estádio alternativo na Copa das Confederações em São Paulo.

O ministro destacou que quem escolherá as quatro ou cinco cidades que vão sediar o torneio de 2013 é a Fifa, mas na opinião dele, a capital paulista não deve sediar a competição que é considerada um teste para a Copa do Mundo de 2014.

"É inadequado realizar a Copa das Confederações em um estádio que não vai ser usado na Copa. Temos que premiar quem cumpriu os prazos."

As obras do futuro estádio do Corinthians, a ser construído em Itaquera na zona leste da capital paulista, ainda não começaram faltando pouco mais de três anos para o Mundial e cerca de dois anos para a Copa das Confederações.

Segundo o secretário especial de São Paulo de Articulação para a Copa do Mundo, Sérgio Tadeu, no entanto, as obras no bairro devem começar neste mês após repetidos adiamentos.

"Em maio, as obras se iniciarão ali no estádio do Corinthians", afirmou. "O estádio nesse local vai ajudar a induzir o desenvolvimento da região que é tão carente", acrescentou.

De acordo com o secretário, falta apenas um certificado para o início das obras na região. "Em meados de maio estaríamos em condição de iniciar as obras", previu.

Já o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, não quis dar uma data para o início da construção do estádio corintiano. "Como já errei duas vezes, não garanto mais nada", disse ele, que anteriormente havia dito que as obras começariam em março, depois em abril.

Por Tatiana Ramil

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below