Foguete de Toure garante título da Copa da Inglaterra a Man City

sábado, 14 de maio de 2011 17:04 BRT
 

Por Mitch Phillips

LONDRES (Reuters) - A espera de 35 anos do Manchester City por um troféu terminou quando um chute violento de Yaya Toure selou uma merecida vitória por 1 x 0 sobre o Stoke City no final da Copa da Inglaterra, no sábado.

No mesmo dia em que o rival Manchester United ganhou o título inglês pela 19 vez, os torcedores do City finalmente puderam erguer a cabeça no encerramento de uma semana em que ainda garantiram um lugar na próxima Liga dos Campeões.

Foi a quinta vez que o City conquisdou a Copa da Inglaterra, a primeira vez desde 1969. Foi também o primeiro "retorno" para o xeique de Abu Dhabi Mansour bin Zayed Bin Al Nahyan, que comprou o clube em 2008 e gastou cerca de 300 milhões de libras (487,6 milhões de dólares) em novos jogadores.

"Ganhamos a Copa da Inglaterra. É um troféu importante. Precisamos melhorar e dar mais passos, mas era importante começar a ganhar, porque quando você começa a ganhar, depois tudo fica mais fácil", disse a repórteres o técnico do City, Roberto Mancini.

A união do clube, sem dúvida o mais rico no mundo do futebol e que tem apenas um Campeonato Inglês conquistado em um século de existência, consolidou o romance da Copa e ajudou a produzir uma atmosfera maravilhosa.

Disputando sua primeira final após a goleada sobre o Bolton Wanderers por 5 x 0 na semi, o Stoke se lançou ao ataque a partir do pontapé inicial, mas depois seguiu o caminho oposto.

Thomas Sorensen fez duas defesas incríveis para impedir as tentativas de Carlos Tevez e Mario Balotelli de abrir o marcador, e Toure mandou chute forte de 30 metros que passou raspando sobre o travessão. David Silva ainda mandou um chute de primeira por cima do gol, num primeiro tempo de domínio total do City.

O Stoke não pareceu a mesma equipe que goleou o Bolton e quando finalmente tiveram uma chance, aos 17 do segundo tempo, o goleiro Joe Hart defendeu o chute de Kenwyne Jones.   Continuação...

 
Jogadores do Manchester City Edin Dzeko, Yaya Toure e Gareth Barry comemoram o título da Copa da Inglaterra no estádio de Wembley   REUTERS/Stefan Wermuth