15 de Maio de 2011 / às 20:31 / 6 anos atrás

Manchester celebra sucesso duplo e contrastante

Técnico do Manchester City, Roberto Mancini, segura o título da Copa da Inglaterra após a vitória sobre o Stoke em Wembley.Eddie Keogh

Por Ed Osmond

LONDRES (Reuters) - A cidade inglesa de Manchester celebrou a conquista dos dois maiores troféus do futebol inglês neste sábado, com o United alcançando o recorde de 19 títulos do Campeonato Inglês e o rival City levantando a Copa da Inglaterra.

Acostumado a títulos, o United empatou em 1 x 1 com o Blackburn e conseguiu o ponto que precisava para ficar com o título da liga nacional, mas a vitória do City por 1 x 0 sobre o Stoke City assegurou ao clube o primeiro troféu em 35 anos.

Torcedores do City esperam que o triunfo seja o início de uma era de soberania semelhante à que o arquirrival United vem experimentando desde a conquista da mesma Copa da Inglaterra em 1990. Foram 25 títulos importantes em 21 anos para o lado vermelho de Manchester.

"Ganhamos a Copa da Inglaterra. É um troféu importante", disse a repórteres o técnico do City, Roberto Mancini. "Precisamos melhorar e dar mais passos, mas era importante começar a ganhar, porque quando você começa a ganhar, depois tudo fica mais fácil."

O técnico do United, Alex Ferguson, estava deliciado com seu time se tornar o mais bem-sucedido do futebol inglês em todos os tempos, finalmente colocando o rival Liverpool "para fora do seu poleiro", como prometera no início de seu reinado no comando do time de Old Trafford.

"Não é apenas passar o Liverpool", disse Ferguson. "Essa coisa de colocar o Liverpool para fora de seu poleiro, eu não acho que atualmente diria isso, mas o mais importante é que o United é o melhor time do país em termos de títulos conquistados", disse.

"A mesma coisa com a Copa da Inglaterra. Nós a vencemos mais vezes do que qualquer outro time (11) e agora vencemos o Campeonato Inglês mais vezes do que todos os outros."

O United começou perdendo para o Blackburn quando Brett Emerton marcou para os anfitriões no primeiro tempo em Ewood Park mas, como tantas vezes nesta temporada, o time de Ferguson cavou fundo para conseguir o que precisava.

O atacante mexicano Javier Hernandez sofreu falta do goleiro do Blackburn Paul Robinson quando tentava dominar uma bola dentro da área e, após consultar o auxiliar, o árbitro marcou pênalti.

Wayne Rooney caminhou para converter a cobrança, mas ele não estava tão calmo quanto parecia.

"Foi terrível", disse o atacante inglês, que chegou a pedir para sair do United em outubro mas mudou de idéia e voltou à forma a tempo de se tornar um dos mais importantes na conquista do título.

O City dominou a partida contra o Stoke em Wembley, mas só encontrou a rede aos 31 minutos do segundo tempo, quando o meia Yaya Toure acertou uma bomba no meio do gol.

"Nós o compramos para isso", disse Mancini. "Ele é um jogador fantástico. Ele marcou na semifinal (contra o Manchester United) e na final. Ele jogou bem durante toda a temporada."

Todos os pensamentos do United agora se voltam para a final da Liga dos Campeões, em 28 de maio, no mesmo estádio de Wembley, enquanto o City se prepara para jogar a próxima edição do torneio mais importante da Europa.

"Vamos para a Liga dos Campeões, que era o nosso primeiro objetivo, e ganhamos a Copa da Inglaterra. É muito importante para este clube."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below