Schumacher vai recuperar a "grande alegria", diz Brawn

quarta-feira, 18 de maio de 2011 14:29 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A Mercedes espera devolver o sorriso ao rosto de Michael Schumacher no GP da Espanha deste fim de semana, depois que o heptacampeão mundial de Fórmula 1 reclamou duas semanas atrás que tinha perdido a "grande alegria" de correr.

O piloto alemão, de 42 anos, tem um recorde de seis vitória no circuito da Catalunha, quatro delas conquistadas de forma seguida durante o período em que dominou o esporte guinado pela Ferrari, entre 2001 e 2004.

No entanto, Schumacher não conseguiu subir ao pódio desde que voltou ao esporte no ano passado para correr pela Mercedes, após três anos de aposentadoria.

Nico Rosberg, companheiro de equipe de Schumacher, foi melhor que o compatriota nas quatro corridas deste ano, o que levou a especulações de que o ex-campeão tinha perdido a motivação para continuar correndo.

"A grande alegria não existe mais", reclamou Schumacher à BBC após a corrida da Turquia há duas semanas, em que terminou em 12o lugar.

O chefe da equipes Mercedes, Ross Brawn, o homem por trás dos títulos de Schumacher na Benetton e na Ferrari, negou que o ânimo do alemão esteja abalado, e garantiu que o comentário sobre a alegria referia-se apenas à última corrida, e não à F1 como um todo.

"Com certeza a última corrida não foi muito alegre, mas ele estava se referindo a isso", disse Brawn à Reuters. "Quando você tem uma corrida como aquela, qualquer piloto fica um pouco decepcionado. Mas acho que ele está bastante motivado e otimista que este fim de semana será novamente como ele quer."

Antigo companheiro de Schumacher na Benetton, o ex-piloto Johnny Herbert disse após a prova na Turquia que o alemão poderia estar perto de se aposentar em definitivo.

A casa de apostas inglesa William Hill aumentou as especulações na terça-feira, oferecendo pagar 4-7 que Schumacher não disputará a temporada de 2012. Eles ainda pagam 4-1 que Schumacher não terminará nem mesmo o campeonato deste ano.

 
Michael Schumacher durante treino livre para o GP da Turquia no começo de maio. A Mercedes espera devolver o sorriso ao rosto de Schumacher no GP da Espanha deste fim de semana, depois que o heptacampeão mundial de Fórmula 1 reclamou duas semanas atrás que tinha perdido a "grande alegria" de correr. 06/05/2011  REUTERS/Murad Sezer