Schumacher e Barrichello discordam sobre segurança em Mônaco

quinta-feira, 19 de maio de 2011 19:48 BRT
 

Por Alan Baldwin

BARCELONA (Reuters) - Michael Schumacher e Lewis Hamilton foram vozes dissonantes na Fórmula 1 nesta quinta-feira sobre a segurança para o Grande Prêmio de Mônaco da próxima semana.

O brasileiro da Williams Rubens Barrichello, ex-companheiro de Schumacher na Ferrari e atual presidente da Associação dos Pilotos de Grande Prêmio (GPDA, na sigla em inglês), disse este mês que o novo sistema de asa traseira móvel dos carros poderia ser perigoso no circuito de rua do principado mediterrâneo.

A asa foi desenvolvida para facilitar as ultrapassagens, algo que é praticamente impossível nas ruas apertadas e sinuosas de Mônaco, o que despertou temores de que pilotos arrisquem manobras perigosas.

Questionado antes do GP da Espanha deste fim de semana, Barrichello disse que o tema será discutido pelos pilotos na sexta-feira.

"Todos os pilotos, menos Michael, viram a coisa do mesmo jeito que eu", disse o brasileiro a repórteres sobre a última reunião dos pilotos, na Turquia.

"(O diretor de provas) Charlie (Whiting) disse: 'então todo mundo concorda que não é algo bom?' e Michael disse que ele não concordava. Ele deve ter algo no carro que é tecnicamente muito bom."

Schumacher, que já teve várias desavenças com Barrichello ao longo dos anos, confirmou a repórteres em Barcelona que não concorda com seu ex-companheiro de equipe.

"Não acho que é tão perigoso apertar alguns botões... tenho certeza que a FIA é capaz de encontrar espaços onde você pode ativar as asas sem perigo", disse. "Desculpa se tenho uma opinião diferente dos outros. Não acho que estou sozinho nisso, mas essa é a minha opinião."   Continuação...