Bin Hammam pede que Blatter seja investigado

quinta-feira, 26 de maio de 2011 18:11 BRT
 

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - O candidato à presidência da Fifa Mohamed Bin Hammam pediu que o atual presidente e seu adversário Joseph Blatter seja incluído na investigação a ser realizada pelo comitê de ética da entidade, aumentando nesta quinta-feira a mais recente crise na federação internacional de futebol.

Bin Hammam, que será ouvido pelo comitê de ética no domingo após uma denúncia de que teria supostamente oferecido suborno ao presidente da Concacaf, Jack Warner, questionou o momento da investigação e disse que seria parte de um plano para forçá-lo a desistir de concorrer na eleição de 1o de junho.

Blatter negou essas afirmações e disse que não tinha nenhuma alegria com as denúncias apresentadas contra Bin Hammam, presidente da Confederação Asiática de Futebol. O suíço descreveu seu concorrente como "um homem cuja amizade eu desfrutei por muitos anos".

Os dois estiveram frente a frente nesta quinta-feira em uma reunião do comitê de finanças da Fifa na sede da entidade em Zurique.

O presidente do comitê de finanças, o argentino Julio Grondona, disse a repórteres: "Não houve problema entre eles, eles até se abraçaram no meio da sala".

A crise surgiu na quarta-feira, após uma denúncia feita pelo secretário-geral da Concacaf, Chuck Blazer, de que Bin Hammam teria oferecido suborno a Warner durante encontro no Caribe relacionado às eleições da Fifa. A Concacaf e a Ásia são as duas únicas confederações continentais que não declararam apoio a Blatter nas eleições.

"O momento das acusações tão próximo à eleição presidencial da Fifa em 1o de junho de 2011 sugere que elas são parte de um plano para prejudicar o senhor Bin Hammam e força-lo a desistir de sua candidatura para presidente da Fifa", disse um comunicado no site de Bin Hammam (www.mohamedbinhammam.com).

"As acusações também contêm comunicados segundo os quais o senhor Blatter... foi informado, mas não se opôs, aos supostos pagamentos feitos aos membros da União de Futebol do Caribe. O senhor Bin Hammam solicitou, portanto, que a investigação do comitê de ética seja estendida para incluir o próprio senhor Blatter", acrescentou a nota.   Continuação...