Blatter é incluído em investigação de ética da Fifa

sexta-feira, 27 de maio de 2011 14:00 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - A Fifa ampliou uma investigação sobre suborno para incluir seu próprio presidente, Joseph Blatter, nesta sexta-feira, convocando o suíço a uma audiência sobre ética após uma solicitação de seu rival nas eleições, Mohamed Bin Hammam.

Blatter, presidente da Fifa desde 1998, e Bin Hammam, chefe catariano da Confederação Asiática de Futebol, irão comparecer diante de uma audiência da comissão de ética no domingo -- apenas três dias antes da eleição para o maior cargo do futebol mundial.

"A Comissão de Ética da Fifa abriu hoje um procedimento contra o presidente da Fifa conforme o artigo 16 do Código de Ética da Fifa", disse a entidade em comunicado.

"Joseph S. Blatter foi convidado... a participar de uma audiência realizada pela Comissão de Ética na sede da Fifa (em Zurique), em 29 de maio de 2011."

A crise surgiu na quarta-feira, depois de uma denúncia do secretário-geral da Concacaf, Chuck Blazer, que, como Bin Hammam, é um membro do comitê executivo da Fifa, a respeito de uma reunião da União Caribenha de Futebol entre 10 e 11 de maio.

A Fifa disse que o evento teve a participação do presidente da Concacaf, Jack Warner, que também foi convocado para participar da audiência de domingo, e Bin Hammam. Segundo a Fifa, a reunião teria relação com a campanha presidencial.

Blazer citou possíveis violações do código de ética da Fifa pelos dirigentes, incluindo possível suborno, segundo a Fifa.

Na quinta-feira, Bin Hammam disse em comunicado que Blatter deveria ser incluído na investigação.

 
Presidente da Fifa, Joseph Blatter, em coletiva de imprensa na sede da entidade, em Zurique, em 9 de maio. A Fifa ampliou uma investigação sobre suborno para incluir seu próprio presidente, Joseph Blatter, nesta sexta-feira, convocando o suíço a uma audiência sobre ética após uma solicitação de seu rival nas eleições, Mohamed Bin Hammam.
09/05/2011   REUTERS/Arnd Wiegmann/Arquivo