Fifa inocenta Teixeira de acusações sobre Copa 2018

segunda-feira, 30 de maio de 2011 10:45 BRT
 

Por Mike Collett

ZURIQUE (Reuters) - O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e outros três membros do comitê executivo da Fifa acusados pelo ex-presidente da Federação Inglesa (FA) David Triesman de pedirem favores em troca de votos na eleição da Copa do Mundo de 2018 foram inocentado pela Fifa no domingo.

Triesman, que era o presidente da federação e da candidatura da Inglaterra para o Mundial, disse a um inquérito parlamentar britânico este mês que Teixeira, Jack Warner, Nicolás Leoz e Worawi Makudi tiveram conduta "imprópria e antiética".

O secretário-geral da Fifa, Jêróme Valcke, no entanto, afirmou no domingo que uma comissão independente formada pela FA não comprovou as acusações.

Lendo trechos de um relatório da comissão, Valcke disse a jornalistas: "Acabei de receber o relatório da FA... e espero que a Fifa concorde em torná-lo público, porque todas as pessoas aqui... são completamente inocentes de todas as acusações feitas por David Triesman algumas semanas atrás."

"Estou contente que a pessoa apontada pela FA tenha tido tempo para ouvir não apenas Triesman, mas também David Dein, Simon Johnson, Andy Anson e outras pessoas que faziam parte da candidatura."

A Rússia foi eleita a sede da Copa do Mundo de 2018, numa eleição em que a Inglaterra recebeu apenas um voto além do seu, em dezembro.