Romário convida Teixeira a esclarecer denúncias na Câmara

terça-feira, 31 de maio de 2011 17:46 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O deputado federal Romário (PSB-RJ) conseguiu aprovar nesta terça-feira requerimento convidando o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, a esclarecer em comissão da Câmara dos Deputados as recentes denúncias de corrupção na Fifa.

O ex-atacante, campeão do mundo em 1994 com a seleção brasileira e que afirma ter marcado mais de 1.000 gol na carreira, quer que Teixeira dê explicações sobre as denúncias envolvendo o nome do dirigente no escândalo de suposta compra de votos na escolha de sedes da Copa do Mundo.

"Nada tenho contra o presidente da CBF. Tenho até uma boa relação, não de amigo, mas uma boa relação. Mas a cada dia surgem novas acusações e acho pertinente a presença dele aqui para responder algumas questões", afirmou Romário durante sessão da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados, segundo comunicado do PSB.

Ricardo Teixeira foi um dos quatro membros do comitê executivo da Fifa acusados por um ex-presidente da federação inglesa de futebol de terem oferecido vender seus votos para a candidatura da Inglaterra na eleição para a Copa do Mundo de 2018.

Teixeira negou a acusação e foi inocentado de qualquer irregularidade no fim de semana pela Fifa, após uma investigação interna.

O dirigente David Triesman, que também era o líder da candidatura inglesa, disse que quando abordou Teixeira sobre o tema, o brasileiro respondeu: "O que você tem para mim?".

Teixeira não é obrigado a comparecer à comissão apesar do convite, segundo uma assessora da Câmara.

Em seu requerimento, Romário citou que o Brasil já enfrenta problemas com os preparativos para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, e que denúncias de corrupção podem prejudicar ainda mais o andamento das obras.

"A última coisa que o país precisa é mais escândalos de corrupção para interferir no processo de andamento das obras e qualificação profissional que esses grandes eventos esportivos exigem de um país sede", disse o deputado.   Continuação...