1 de Junho de 2011 / às 19:27 / em 6 anos

Blatter conquista quarto mandato como presidente da Fifa

Por Brian Homewood

Presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante entrevista coletiva após ser reeleito para um quarto mandato à frente da entidade. 01/06/2011 EUTERS/Christian Hartmann

ZURIQUE (Reuters) - Joseph Blatter foi reeleito para um quarto mandato como presidente da Fifa nesta quarta-feira, passando por cima dos escândalos de corrupção que atingiram a entidade máxima do futebol mundial para garantir mais quatro anos no cargo.

O suíço de 75 anos que preside a Fifa desde 1998 recebeu 186 dos 203 votos e imediatamente pressionou por mudanças destinadas a fazer da escolha dos anfitriões da Copa do Mundo um processo mais democrático e a fortalecer a luta contra a corrupção.

“Sou um homem feliz depois dessas semanas muito, muito duras”, disse Blatter a jornalistas.

O Congresso da Fifa aprovou a sugestão de Blatter de que os países sede da Copa do Mundo no futuro sejam escolhidos pelo congresso a partir de uma lista preparada pelo comitê executivo composto por 24 pessoas.

Pelo sistema atual, o voto é restrito ao comitê executivo, o que, segundo os críticos, estimula um lobby excessivo e a troca de favores.

O congresso também aceitou a proposta de fortalecer o comitê de ética ao separar os poderes de investigação e de tomada de decisões e a de criar uma nova agência de vigilância chamada de “comitê de solução”.

ADIAMENTO REJEITADO

Blatter deveria enfrentar na votação o presidente da Confederação Asiática de Futebol , Mohamed bin Hammam, mas o catariano se retirou da disputa no domingo em meio a acusações de compra de votos.

Bin Hammam foi impedido de entrar no hall do congresso, após ter sido suspenso pelo comitê de ética, ao lado do também membro do comitê executivo Jack Warner.

O próprio Blatter foi inocentado no domingo pelo comitê de ética de irregularidade durante a campanha eleitoral.

“Juntos teremos quatro anos... para continuar no nosso caminho e para fazer nosso trabalho”, disse Blatter a delegados depois da moção de confiança das federações de futebol ao redor do mundo.

“Estou feliz de que fomos capazes de trazer esta solidariedade, esta unidade para a Fifa, permitindo-nos avançar com uma posição positiva.”

Blatter teve de superar um obstáculo final na manhã de quarta-feira, quando a federação inglesa apresentou uma moção para adiar a eleição. A proposta foi rejeitada por 172 votos a 17, mas recebeu mais votos do que o esperado.

Outros delegados afirmaram que a Fifa foi vítima de uma campanha da mídia, enquanto o vice-presidente Julio Grondona, da Argentina, fez um espantoso ataque contra a federação inglesa e a mídia.

“Não é possível que os problemas venham sempre do mesmo lado”, disse Grondona, alegando que a Inglaterra está zangada desde 1974, quando Stanley Rous perdeu a presidência da Fifa para o brasileiro João Havelange.

“De 1974 para cá as coisas mudaram e parece que esse país não gostou disso... agora estamos em 2011 e eles ainda parecem que sempre têm algo a dizer.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below