Juiz paraguaio decretou prisão de 57 torcedores do Santos

sábado, 4 de junho de 2011 13:55 BRT
 

ASSUNÇÃO (Reuters) - Um juiz paraguaio ordenou a prisão preventiva de 57 torcedores do Santos, acusados de terem destruído três pequenos restaurantes após o jogo do seu clube com o Cerro Porteño na Copa Libertadores, afirmou uma fonte do judiciário neste sábado.

O juiz Juan Carlos Painel decidiu que os brasileiros identificados como parte de um grupo chamado Torcida Jovem permanecerão detidos em uma delegacia na cidade de San Lorenzo, perto da capital, em vez de uma prisão comum, para manter a segurança dos mesmos.

Os detidos são acusados de causar estragos e consumir alimentos e bebidas sem pagar em três pequenos restaurantes de fast-food no retorno ao Brasil, no dia seguinte após a partida que classificou Santos para a final do torneio.

Um vídeo feito por câmeras de segurança dentro das instalações registrou um dos torcedores do Santos batendo várias vezes em um torcedor de Cerro Porteño e outro quebrou uma porta de vidro e jogou uma mesa e cadeiras.

Os réus disseram que estavam reagindo a um ataque com pedras e negaram o roubo.

Um advogado do consulado brasileiro participou do processo, realizado na mesma delegacia em que atualmente os torcedores estão detidos. Todos testemunharam perante o juiz, que cumpriu o pedido do procurador que acusava o grupo de por roubo e ordenou a detenção, enquanto o processo continua.

(Reportagem de Daniela Desantis)