June 4, 2011 / 6:14 PM / 6 years ago

Nadal e Federer prontos para nova final em Roland Garros

3 Min, DE LEITURA

Por Mark Meadows

PARIS (Reuters) - Relatos da queda de rendimento de Roger Federer passaram tão longe do alvo quanto a previsão do próprio Nadal de que ele não estava jogando bem o suficiente para conquistar seu sexto título em Roland Garros.

Os dois grandes nomes da era moderna do Aberto da França se encontram na final de domingo em mais um duelo de Grand Slam após o esmagamento da nova onda representada por Novak Djokovic e Andy Murray.

Paris é um lugar de tradições, dos artistas e cafés de rua de arquitetura antiga e menus clássicos.

Os fãs de Roland Garros não vão desistir da chance de ver mais uma final entre Nadal e Federer e a forma como o suíço Roger Federer jogou na sexta-feira na semifinal contra Djokovic, que perdeu pela primeira vez em 42 jogos este ano, foi uma prova disso.

"Obviamente tenho as mãos cheias (de Nadal) agora," disse Federer, derrotado em três finais de Paris pelo espanhol, aos repórteres.

"Quem pensa que vai ser um passeio no parque está muito errado. Toda a gente sabe quantas vezes ele conseguiu me vencer aqui em Paris."

Federer, que possui 16 títulos de Grand Slam, incluindo o único triunfo francês em 2009, nunca teve grande desempenho no saibro e sucumbiu facilmente ao número um do mundo em todos os confrontos no Bois de Boulogne.

Tarefa árdua

Mas este é um Federer diferente, que parecia mais feliz do que nunca sobre a terra vermelha apesar de não disputar uma final de Grand Slam há mais de um ano, Nadal assumir a posição número um e Djokovic ter ameaçado.

Apesar da melhora na forma, Federer enfrentará uma árdua tarefa na partida final contra Nadal, que só perdeu um jogo de simples no Aberto da França, para Robin Soderling em 2009.

Aos 25 anos de idade, cujo aniversário foi comemorado com uma vitória sobre Murray nas semifinais, Nadal suportou o jogo de cinco sets em Roland Garros na primeira rodada e teve trabalhou nas partidas seguintes antes de redescobrir sua faísca.

Ele avaliou seu desempenho no torneio, afirmando não estar jogando bem o suficiente para ganhar seu sexto título em Paris e igualar a marca de Bjorn Borg.

Agora a sua confiança voltou em massa e ele é o mesmo Nadal centrado que já foi.

"Tenho um grande respeito pelo Bjorn, mas estou me concentrando em tentar jogar bem," disse ele, enquanto procura manter-se no topo do ranking. "Para mim, é muito mais importante ganhar Roland Garros do que igualar Bjorn."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below