Uefa mostra satisfação com obras para Euro 2012 no leste europeu

quarta-feira, 8 de junho de 2011 10:42 BRT
 

Por Mike Collett

KIEV (Reuters) - Um ano antes da abertura da Eurocopa de 2012, os anfitriões Polônia e Ucrânia ainda enfrentam enormes desafios para organizar o evento, mas a Uefa não tem de fato preocupações com relação à viabilidade da competição.

O secretário-geral da Uefa, Gianni Infantino, disse que os problemas enfrentados pelos primeiros países do leste europeu a sediarem um torneio de futebol de tal dimensão são "apenas típicos" e não iriam causar impacto no evento.

Já o diretor da Euro 2012, Martin Kallen, acrescentou que embora desejasse que os preparativos estivessem mais avançados, não há problemas reais.

Adicionando um pouco de brilho para as alegações, a Uefa "empregou" Aleksandre Yaroslavskyy, o bilionário dono de um dos principais clubes ucranianos, o Metalist Kharkiv -- cuja fortuna pessoal é estimada em cerca de 3,5 bilhões de dólares -- em um encontro com jornalistas de vários países em um tour de quatro dias por oito cidades que sediarão o torneio.

Ele estava feliz ao mostrar seu clube e a cidade aos repórteres, e deixá-los sem dúvidas de que a Ucrânia tem, em relação ao evento, uma atitude de "podemos fazer".

O carismático Yaroslavskyy pegou o microfone durante o tour feito de ônibus e disse que a Euro 2012 é a chance de a Ucrânia "mostrar ao mundo que nós podemos fazer".

Yaroslavskyy investiu 265 milhões de dólares de recursos próprios na infraestrutura local, incluindo 100 milhões de dólares em um novo terminal de aeroporto.

(Reportagem adicional de Gabriela Baczynska em Varsóvia e Pavel Polityuk em Kiev)