Barein aceita cancelamento de seu GP de Fórmula 1

quinta-feira, 9 de junho de 2011 21:44 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - Os organizadores do Grande Prêmio do Barein aceitaram o cancelamento de sua corrida de Fórmula 1 na quinta-feira, depois que as equipes rejeitaram que a prova fosse reagendada para outubro.

"Enquanto o Barein havia ficado satisfeito em ver que o Grande Prêmio aconteceria em 30 de outubro ... ficou claro que nesta data não poderia acontecer e nós respeitamos completamente esta decisão", disse o chefe do circuito, Zayed Alzayani, em comunicado.

"Queremos que nosso papel na Fórmula 1 continue sendo positivo e construtivo, como sempre tem sido. Portanto, pelo interesse do esporte, não buscaremos reagendar a corrida desta temporada", acrescentou ele.

A corrida no circuito de Sakhir estava originalmente marcada para março --seria a abertura da temporada da F1-- mas foi adiada devido aos protestos sangrentos e à repressão aos manifestantes anti-governo.

Após dar ao Barein meses para decidir se o país poderia receber o evento, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou na última sexta-feira que a prova seria remarcada para 30 de outubro.

A decisão provocou revolta entre os ativistas de direitos humanos --mais de 455.000 pessoas assinaram uma petição online pedindo à campeã Red Bull e a outras equipes que boicotassem a corrida do Barein.

As equipes escreveram à FIA e ao detentor dos direitos comerciais da categoria, Bernie Ecclestone, expressando sua oposição à mudança no calendário. O cancelamento parecia, então, inevitável.