Platini critica grande presença de sul-americanos na Europa

quinta-feira, 16 de junho de 2011 17:36 BRT
 

Por Brian Homewood

NYON, Suíça (Reuters) - Os clubes europeus devem produzir seus próprios talentos e não comprar um monte de jogadores de outros países, disse o presidente da Uefa, Michel Platini, nesta quinta-feira.

O ex-jogador da França disse que não estava satisfeito com a venda de 70 por cento do Paris St Germain para um grupo de investidores do Catar, e também com a presença de 14 jogadores sul-americanos em campo na final da Liga Europa entre Porto e Braga, no mês passado.

"Sou a favor da identidade local", disse o francês a repórteres. "Se o Porto é de Portugal, eles deveriam jogar com jogadores portugueses em vez de comprar esquerda, direita e meio de outros países."

"Jogadores jovens do Brasil e da Argentina seriam melhores jogando em seus próprios campeonatos", acrescentou.

Perguntado se aprovava a influência sul-americana na final da Liga Europa, Platini respondeu: "Não, não e não."

Platini, um dos melhores do mundo em seus tempos de jogador, passou boa parte da carreira nos modestos clubes franceses Nancy e St Etienne, antes de transferir-se para a Juventus, da Itália.

Isso seria impossível nos dias atuais, em que a maioria dos melhores jogadores se transfere para os grandes clubes ainda muito jovens.

"Não sou tão a favor de donos estrangeiros, mas essas são as leis da Inglaterra e da França, não há nada que eu possa fazer", disse ele.

"Você pode ter um dono do Catar, um gerente da Itália, um técnico francês e jogadores de 25 países", acrescentou.