Gales e Escócia recusam seleção britânica de futebol para 2012

terça-feira, 21 de junho de 2011 16:40 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - Escócia e País de Gales reagiram negativamente, e com surpresa, nesta terça-feira, depois que a Associação Olímpica Britânica anunciou ter chegado a um "acordo histórico" que pode colocar fim a 52 anos de ausência da Grã-Bretanha nos torneios olímpicos de futebol, que marcaria o retorno nos Jogos de Londres do ano que vem.

A associação fez um anúncio descrito como "histórico", um dia após o chefe da federação escocesa, Stewart Regan, afirmar em público que a Escócia continua contra participar de qualquer equipe britânica.

Um porta-voz da Federação Galesa, que também se opõe que seus jogadores se unam a uma equipe britânica, disse que o comunicado da associação britânica parece ser apenas "um amontoado de notícias antigas" e acontece "totalmente fora de hora".

"Não há nenhum novo acordo firmado, nem nenhum trato alcançado", disse à Reuters Ceri Stennett. "O 'status quo' segue o mesmo."

A Associação Olímpica Britânica (BOA) afirmou que as equipes feminina e masculina serão selecionadas e dirigidas pela Federação Inglesa.

"Em coerência com os requisitos estipulados na Carta Olímpica, o critério de seleção será completamente não discriminatório", disse a associação.

"Jogadores da Inglaterra, Escócia, Gales, Irlanda do Norte e outros territórios cobertos sob a competência da BOA, que cumpram os padrões competitivos aprovados, estarão elegíveis para consideração e seleção."

A BOA informou que a Federação Inglesa de futebol consultou as federações de Escócia, Gales e Irlanda do Norte para desenvolver os critérios da seleção.

"Foi uma longa jornada de seis anos para chegarmos a esse ponto, com considerações muito reais das nações que primeiro tiveram que ser reconhecidas e respeitadas", afirmou o conselheiro da BOA Andy Hunt.