México suspende 8 da Copa América por escândalo com prostitutas

terça-feira, 28 de junho de 2011 15:14 BRT
 

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - As autoridades do futebol mexicano suspenderam nesta terça-feira oito jogadores da seleção que se prepara para disputar a Copa América na Argentina por terem levado prostitutas ao hotel da equipe no Equador.

Os jogadores da equipe sub-22, que estavam em Quito como parte da preparação para o torneio continental, denunciaram o roubo de pertences no hotel onde se hospedavam, e foi descoberto que as responsáveis eram prostitutas que eles levaram para seus quartos.

"Os jogadores serão inabilitados durante os próximos seis meses para qualquer convocação da seleção nacional", disse em entrevista coletiva Héctor González Iñárritu, diretor de seleções nacionais da Federação Mexicana de Futebol.

González afirmou que houve uma reunião entre jogadores e diretores na qual os atletas confessaram os fatos. Além da suspensão, cada um deverá pagar multa de 50.000 pesos (2.800 euros).

"Os jogadores confessaram, estão muito chateados e arrependidos, pediram desculpas à torcida, à equipe, à comissão técnica, à federação e assumem suas consequências", completou González.

Entre os oito jogadores suspensos estão Jonathan Dos Santos, que joga na equipe B do Barcelona, Marcos de la Mora, atacante do Chivas de Guadalajara, e Javier Cortés, atacante do Pumas. Também foram suspensos Jorge Hernández, Néstor Vidrio, Israel Jiménez, David Cabrera e Néstor Calderón.

González informou que estes jogadores serão substituídos por Kristian Alvarez e Ulises Dávila, do Chivas; Diego de Buen, Antonio Gallardo e Carlos Orrantia, do Pumas; Osvaldo Alanís, do Estudiantes Tecos; além de Edgar Pacheco e Alan Pulido, do Tigres.

Na Copa América, o México jogará com sua seleção sub-22 reforçada com cinco jogadores sem limite de idade, e integrará o Grupo C junto com Chile, Uruguai e Peru.

(Reportagem de Carlos Calvo)