2 de Julho de 2011 / às 12:55 / 6 anos atrás

Bolívia surpreende a Argentina na abertura da Copa América

A seleção da Bolívia surpreendeu a Argentina, jogando em casa e favorita no Grupo A da Copa América, no empate de 1 a 1 na partida de abertura do torneio nesta sexta-feira no estádio Cidade de La Plata.Paulo Whitaker

LA PLATA (Reuters) - A seleção da Bolívia surpreendeu a Argentina, jogando em casa e favorita no Grupo A da Copa América, no empate de 1 a 1 na partida de abertura do torneio nesta sexta-feira no estádio Cidade de La Plata.

A Bolívia abriu o placar aos 47 minutos com um chute de meio-campista Edivaldo Rojas. Já a Argentina, que teve muita dificuldade para chegar ao gol adversário, fez seu gol aos 75 minutos num chute de voleio do atacante Sergio Aguero.

Além de Argentina e Bolívia, o grupo A também é formado por Colômbia e Costa Rica, que se enfrentam neste sábado, na cidade de Jujuy.

"Não jogamos bem", admitiu o atacante Carlos Tevez ao término da partida. "O jogo foi difícil, a Bolívia se fechou atrás e complicou", disse Aguero.

"É o primeiro jogo, temos de corrigir as coisas que fizemos de errado hoje", resumiu o atacante.

Em 13 encontros anteriores na Copa América, apenas em dois a Bolívia conseguiu vencer a Argentina, empatou um e perdeu dez vezes. E dessa vez chegou para a estreia ostentando uma histórica goleada por 6 a 1 nas eliminatórias para a Copa do Mundo passada.

Com uma equipe forte e atenta, determinada a não descuidar do habilidoso Lionel Messi, a Bolívia sofreu vários golpes da equipe argentina, mas o goleiro Carlos Arias teve pouco trabalho.

No primeiro tempo, a equipe boliviana - com Robles, Rivero e Raldes impedindo o trabalho criativo entre Messi, Cambiasso e Banega - foi o única que criou uma situação clara de gol, apesar do arremate de Rojas ser contido sem dificuldades pelo goleiro Sergio Romero, da Argentina.

Apenas alguns lampejos de habilidade de Messi, as jogadas individuais do atacante Carlitos Tevez, o mais aclamado da Argentina, ou os intermináveis dribles de Banega poderiam dar esperança aos argentinos de chegar ao gol, o que não aconteceu.

BALDE DE ÁGUA FRIA

Na segunda etapa, o técnico argentino Sergio Batista, que começou com uma linha de três meio-campistas defensivos, colocou o meia-atacante Angel Di Maria no lugar de Cambiasso, contundido na perna.

Aos dois minutos do segundo tempo, Rojas abriu o placar com um chute surpreendente, que desviou em Banega e impediu a defesa de Romero.

O gol foi como um balde de água fria para a Argentina. Batista, irritado com a falta de sincronia da equipe na troca de passes, colocou o atacante Sergio Aguero no lugar de Lavezzi, que alternou bons e maus momentos enquanto esteve em campo.

Aos 30 minutos do segundo tempo, numa jogada rápida pela direita saiu o gol de empate da Argentina depois de um chute à meia altura de Aguero, que recebeu um passe com o peito do zagueiro Nicolas Burdisso.

Após o empate, a Argentina se esforçou pela vitória, mas parou no esquema defensivo boliviano e teve que se contentar com um empate sem sabor depois de todas as grandes expectativas levantadas pelas estrelas da equipe.

Reportagem de Luis Ampuero; Editado por Damian Smith

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below