Williams terá todos os ingredientes com motor Renault, diz Parr

terça-feira, 5 de julho de 2011 12:21 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - Depois de assinar contrato para usar motores da Renault em 2012, a Williams já tem todos os ingredientes para voltar a ser grande na Fórmula 1, segundo seu dirigente Adam Parr.

Nos últimos seis meses, a equipe ex-campeã lançou ações na Bolsa de Frankfurt, firmou uma parceria extra-F1 com a Jaguar, passou por uma grande reformulação do seu departamento técnico e retomou com a Renault uma parceria que remonta aos anos de glória da década de 1990.

O mesmo motor também empurra a atual campeã Red Bull.

"Acho que temos todos os ingredientes. Estou muito animado", disse Parr após o anúncio do novo motor, na segunda-feira. "As coisas parecem mais positivas. O desempenho na pista não apareceu ainda, mas está melhor do que já foi, e podemos ver uma luz no fim do túnel."

A Williams ocupa atualmente apenas o nono lugar entre as 12 equipes. Somou só quatro pontos em oito corridas, no seu pior início de temporada na história. Sua última vitória foi em 2004.

Mas Parr acha que o motor Renault pode ser um trampolim para um grande salto da Williams, ganhadora de nove títulos de construtores entre 1980 e 1997.

"Por que não? As margens são tão estreitas na F1", afirmou. "Não vejo razão para não podermos fazer no ano que vem o progresso que deveríamos ter feito neste ano. E não se trata só do motor, trata-se de tudo."

Parr se disse orgulhoso das reformulações dos últimos três meses. "O novo pessoal que estamos trazendo é de primeira categoria, e estou muito animado com isso", afirmou.

Mike Coughlan, que deixou a McLaren após se envolver em um caso de espionagem em 2005, já começou a trabalhar como engenheiro-chefe. O atual diretor técnico, Sam Michael, deixará a equipe no final desta temporada. Jason Somerville volta como chefe de aerodinâmica, e Mark Gillan, também ex-McLaren, será o engenheiro-chefe operacional.