Argentina vai se recuperar e mostrar potencial, segundo técnicos

quinta-feira, 7 de julho de 2011 20:13 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A seleção argentina ainda pode mostrar todo seu potencial na Copa América, apesar de ter empatado suas duas primeiras partidas, disseram na quinta-feira os treinadores de equipes que participam do torneio.

Os técnicos de Uruguai e Equador --Oscar Washington Tabárez e Reinaldo Rueda, respectivamente-- concordaram que a seleção comandada por Sergio Batista, criticada após as fracas atuações, pode ganhar o torneio.

A Argentina, favorita na competição que organiza, empatou por 1 x 1 contra a Bolívia em sua estreia no Grupo A e na quarta-feira ficou no 0 x 0 com a Colômbia, provocando vaias do público presente no estádio lotado da cidade de Santa Fe.

"Nas primeira fases não se pode tirar muitas conclusões. No Mundial de 2006 (na Alemanha), a Suíça ganhou seu grupo e ninguém se lembra disso. A partir das quartas de final começa a verdadeira Copa América", disse Tabárez em entrevista coletiva.

"É comum que não se mostre uma equipe deslumbrante nesta fase. A Argentina tem todas as possibilidades de ser campeã", completou o técnico do Uruguai, que empatou em 1 x 1 com o Peru em sua estreia no Grupo C.

Rueda teve opinião similar e disse que se a Argentina encontrar um nível compatível com suas individualidades, conquistará a Copa América em 24 de julho.

"A Argentina não foi uma decepção... se dissermos isso, tiramos mérito do trabalho da Colômbia, que teve uma grande aplicação", declarou o técnico do Equador, que empatou em 0 x 0 diante do Paraguai em seu primeiro jogo do Grupo B.

A Argentina soma dois pontos em dois jogos e pode ficar em terceiro lugar de seu grupo se houver um ganhador no duelo de Bolívia x Costa Rica. Os anfitriões fecham a participação na primeira fase contra a Costa Rica.

Os dois primeiros times de cada grupo e os dois melhores terceiros colocados se classificam para as quartos de final.

(Texto de Rodrigo Charme)

 
Lionel Messi deixa campo após empate da Argentina com a Colômbia na Copa América. 06/07/2011             REUTERS/Marcos Brindicci