17 de Julho de 2011 / às 22:29 / em 6 anos

Brasil erra todos os pênaltis e é eliminado pelo Paraguai

LA PLATA (Reuters) - O Brasil perdeu os quatro pênaltis que cobrou contra o Paraguai e foi eliminado nas quartas de final da Copa América neste domingo, por 2 x 0 na disputa de pênaltis, após empate de 0 x 0 numa partida em que foi superior mas não conseguiu marcar gols.

Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred erraram as cobranças, três deles chutaram para fora. O goleiro Julio Cesar não fez nenhuma defesa, e o Paraguai precisou converter apenas duas vezes para ficar com a vaga nas semifinais.

Essa é a terceira vez nas últimas oito edições da Copa América que o Brasil, atual bicampeão, fica fora das semifinais. Em 1993 e 2001 a equipe também não conseguiu ficar entre os quatro primeiros colocados da competição continental.

“Ganhamos as últimas Copa América, mas dessa vez infelizmente não pudemos alcançar o nosso objetivo, que era sermos campeões. Agora é levantar a cabeça para tentarmos conquistar o título da Copa do Mundo no nosso país,” lamentou após a partida o atacante Robinho, mirando agora o Mundial de 2014.

O Paraguai enfrentará na semifinal o vencedor de Chile x Venezuela, que se enfrentam ainda neste domingo. A outra vaga na final será decidida por Peru e Uruguai, este último classificado após vencer a anfitriã Argentina, no sábado, nos pênaltis.

DOMÍNIO SEM GOLS

O Brasil dominou o Paraguai e pressionou em busca do gol durante os 90 minutos, mas falhou nas finalizações e ainda teve pela frente uma grande atuação do goleiro Justo Villar. Quando conseguiu bater o arqueiro paraguaio, a seleção brasileira parou na trave e na defesa adversária, que salvou uma bola em cima da linha.

Das 16 finalizações brasileiras no tempo normal -- contra apenas três do Paraguai -- duas só não resultaram em gol graças a excelentes defesas de Villar em chutes à queima roupa de Lúcio, no primeiro tempo, e Alexandre Pato, na etapa final.

Paulo Henrique Ganso ainda acertou a trave direita num chute rasteiro, depois que Villar desviou a bola levemente, e Fred viu o volante Édgar Barreto afastar de cabeça em cima da linha após cabeçada firme do brasileiro numa cobrança de escanteio, aos 38 minutos do segundo tempo.

A superioridade do Brasil foi imposta desde o início, com o trio ofensivo Neymar, Robinho e Pato se movimentando bem na frente. Numa das oportunidades, Neymar chutou para fora após receber passe de Robinho dentro da área, aos 26 minutos, numa jogada que começou com bola enfiada por Paulo Henrique Ganso.

A melhor chance do Brasil na primeira etapa aconteceu numa jogada de bola parada. André Santos cobrou falta da intermediária para dentro da área e o zagueiro Lúcio apareceu livre na cara do goleiro paraguaio, mas o chute do capitão brasileiro foi bem em cima de Villar, que defendeu no reflexo.

BOLA NA TRAVE E CABEÇADA DE FRED

O Paraguai, que praticamente não passou do meio-campo nos primeiros 45 minutos, recorreu às faltas para parar o time brasileiro. Foram 15 no primeiro tempo, contra cinco do Brasil.

A pressão brasileira aumentou na volta do intervalo, e logo aos três minutos Alcaraz salvou o Paraguai depois que Neymar driblou um marcador e bateu para o gol. O zagueiro afastou quando a bola já tinha passado pelo goleiro.

O Brasil caiu de ritmo nos minutos seguintes e deixou o Paraguai chegar mais vezes à sua área do que ao longo de toda a primeira etapa, mas os brasileiros não demoraram a retomar o controle e continuaram pressionando. Os gols, no entanto, não saíram.

Ganso acertou um chute rasteiro na trave aos 21, e Villar fez mais uma grande defesa à queima roupa num chute forte de Pato apenas cinco minutos depois. O atacante do Brasil teve outra grande chance aos 36, mas o goleiro defendeu o chute com os pés e, no rebote, Pato mandou de cabeça para fora.

Fred, que na primeira fase da Copa América salvou o Brasil contra o Paraguai ao empatar o jogo em 2 x 2 nos minutos finais daquele jogo, entrou a 10 minutos do fim no lugar de Neymar e quase repetiu o papel de heroi. Após cobrança de escanteio, o atacante cabeceou firme e a bola só não entrou porque Barreto salvou quase em cima da linha.

Com tantos gols perdidos pelo Brasil e o Paraguai acuado em seu campo, o 0 x 0 prosseguiu inalterado até o final e o jogo foi para a prorrogação.

Lucas Leiva, pelo Brasil, e Alcaraz, do Paraguai, foram expulsos no final do primeiro tempo da prorrogação após uma entrada dura do volante brasileiro que desencadeou um empurra-empurra entre todos os jogadores.

Com a bola rolando, o Brasil não conseguiu manter o ritmo - especialmente após as trocas de Ganso por Lucas e Pato por Elano --, enquanto o Paraguai claramente defendeu-se para Tentar levar o jogo para os pênaltis.

Texto de Pedro Fonseca no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below