Acusado de compra de votos, Bin Hamman é banido do futebol

sábado, 23 de julho de 2011 14:44 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - O chefe da Confederação Asiática de Futebol, Mohamed Bin Hamman, foi banido do esporte neste sábado após ser considerado culpado pela Fifa, entidade que comanda o futebol mundial, de tentar comprar votos na eleição para a presidência da entidade no mês passado.

A decisão deste sábado foi anunciada pelo comitê ético da Fifa após dois dias de audiências. Bin Hamman, que nasceu no Catar, retirou sua candidatura em 29 de maio e o suíço Joseph Blatter foi reeleito para um quarto mandato à frente da entidade três dias mais tarde, numa eleição de candidato único.