Blatter promete questionar Teixeira sobre Pelé e ingleses

sexta-feira, 29 de julho de 2011 19:25 BRT
 

Por Mike Collett

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, pretende se reunir com o presidente da CBF e do comitê organizador da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira, para pedir explicações a respeito de comentários contra a Inglaterra e por não ter convidado Pelé para o sorteio de sábado das eliminatórias da Copa.

Teixeira, de 64 anos, recentemente acusou os ingleses de serem "piratas" e prometeu "infernizá-los". Na sexta-feira, ele se recusou a falar com repórteres ingleses e os chamou de "corruptos", após um atrito entre assessores do dirigente e jornalistas depois de uma entrevista coletiva.

Blatter disse a jornalistas que as críticas de Teixeira à Inglaterra não são boas para a imagem da Fifa, e também se disse chateado por Pelé inicialmente não ter sido convidado para o evento -- decisão que foi revertida posteriormente com a intervenção do governo brasileiro.

"Claro que vou conversar com ele, mas, como já disse uma vez, não sou o homem responsável pela abordagem moral ou ética dos membros da Fifa ou dos membros do comitê executivo. Não sou a consciência deles", afirmou o suíço sobre Teixeira, que é membro do comitê executivo da Fifa.

Blatter acrescentou: "A responsabilidade é dele. Tenho a impressão de que tudo isso não é o meu espírito de 'fair play'."

Teixeira voltou sua ira contra os ingleses depois que o ex-presidente da Federação Inglesa de Futebol David Triesman o acusou, num inquérito parlamentar, de pedir suborno em troca do voto para a Inglaterra na definição da sede da Copa de 2018.

Uma investigação subsequente foi incapaz de comprovar a acusação, e a Fifa inocentou Teixeira. No entanto, em entrevista publicada neste mês pela revista Piauí, o presidente da CBF prometeu "infernizar" a vida da Federação Inglesa e da imprensa do país durante a Copa, caso a Inglaterra se classifique.

Teixeira também ficou furioso com acusações feitas pelo programa Panorama, da BBC, de que ele teria na década de 1990 recebido subornos de quase 10 milhões de dólares da falida empresa ISL, que detinha direitos de transmissão de TV de eventos da Fifa.   Continuação...

 
Presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o presidente da CBF e do comitê organizador do Mundial, Ricardo Teixeira, em evento da Fifa no Rio de Janeiro. 29/07/2011 REUTERS/Ricardo Moraes