Se Teixeira não me convida eu não posso participar, diz Pelé

sexta-feira, 29 de julho de 2011 20:20 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Pelé só estará no primeiro evento oficial da Copa do Mundo de 2014 graças a um convite feito pelo governo brasileiro, após ter ficado de fora da lista de autoridades relacionadas pelo comitê organizador do Mundial para participar do sorteio das eliminatórias da competição, no sábado, disse o tricampeão do mundo nesta sexta-feira.

Ícone do futebol internacional e um dos brasileiros mais conhecidos no mundo, Pelé não tem nenhum papel na organização da Copa, que é chefiada pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e seus aliados, incluindo a filha do dirigente.

"A uma festa a gente só vai se for convidado, se eu não fosse convidado é lógico que eu não iria", disse Pelé a jornalistas. "Eu só vou a sua casa se você me convida. Se você não me convida, eu não vou a sua casa", afirmou o ex-atacante, que é um desafeto de longa data de Teixeira.

"A CBF tem seu presidente, Ricardo Teixeira. Ele decide quem ele quer convidar e quem ele não quer. Ele não me convidou. Se ele me convidasse, como brasileiro, eu estaria aqui para cooperar. Se ele não convida, eu não vou."

Segundo comunicado do comitê organizador, distribuído após os comentários de Pelé, o ex-jogador foi convidado em abril para participar da cerimônia, mas recusou o convite.

"Por sua importância para a história do futebol, ele foi chamado em abril para ser não só convidado de honra, mas principalmente companheiro de palco do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, durante a cerimônia. Porém, Pelé respondeu ao convite, por e-mail, dizendo que tinha outros compromissos na data", disse a nota.

O governo brasileiro, no entanto, decidiu nomear Pelé embaixador extraordinário do Brasil para a Copa do Mundo de 2014, num esforço para estabelecer o tricampeão mundial como a verdadeira cara do evento no país.

"Pelé é a face brasileira mais indicada para simbolizar a preparação do sucesso da Copa do Mundo de 2014. A presidente Dilma (Rousseff) quer que a cara da Copa do Mundo do Brasil seja a do Pelé", disse o ministro do Esporte, Orlando Silva, após a apresentação oficial de Pelé nesta sexta.   Continuação...

 
Pelé e o ministro do Esporte, Orlando Silva, chegam para entrevista coletiva no Rio de Janeiro. 29/07/2011 REUTERS/Sergio Moraes