Ventania obriga trabalho de última hora antes de sorteio da Copa

sábado, 30 de julho de 2011 16:33 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Uma forte ventania que atingiu o Rio de Janeiro neste sábado abriu um buraco na cobertura da estrutura provisória montada na Marina da Glória para o sorteio das eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, o primeiro evento oficial da competição no país.

Funcionários foram chamados para tentar fechar o buraco aberto na parte de trás do salão onde estavam cerca de dois mil convidados, mas não conseguiram resolver o problema antes do início da cerimônia, que teve transmissão ao vivo pela TV para mais de 200 países.

Enquanto o presidente da Fifa, Joseph Blatter, fazia o discurso de abertura, de dentro do local era possível ver os operários e ouvir o barulho feito por eles na tentativa de resolver o problema.

O vento forte também derrubou tapumes usados pela organização do lado de fora do salão principal para dividir as áreas internas da Marina da Glória.

A realização do sorteio das eliminatórias do Mundial ainda provocou o fechamento por quatro horas do aeroporto Santos Dumont, que fica próximo à Marina da Glória.

Segundo a organização, o fechamento foi necessário por motivos de segurança e para evitar interferência no sinal de transmissão do sorteio, mas nos dias anteriores ao evento era possível ouvir um barulho muito alto provocado pelas aeronaves nas entrevistas coletivas realizadas no local.

Do lado de fora da marina, um pequeno grupo de manifestantes contrários ao presidente do comitê organizador da Copa, Ricardo Teixeira, realizou um protesto pacífico com cartazes pedindo a saída do dirigente, que comanda o futebol brasileiro há mais de 20 anos.

(Por Pedro Fonseca)

 
Manifestantes protestam contra o presidente do comitê organizador da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira, no Rio de Janeiro. 30/07/2011 REUTERS/Luciana Whitaker