Renault não usará mais carro de Heidfeld após incêndio

quinta-feira, 4 de agosto de 2011 14:19 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Renault deixará de usar o carro de Nick Heidfeld, que pegou fogo no Grande Prêmio da Hungria no domingo, informou a equipe de Fórmula 1 nesta quinta-feira.

O diretor técnico da escuderia, James Allison , disse que vários incidentes juntos foram responsáveis pelo fogo, incluindo a utilização de um esquema de motor ligeiramente deferente, o que resultou em um escapamento mais quente do que o normal.

"Achamos que isso elevou a temperatura e provocou uma rachadura no cano de escapamento", disse ele no website da equipe (www.lotusrenaultgp.com).

A parada nos boxes durante a corrida pareceu então mais longa do que o normal, com o motor esquentando e as temperaturas subindo, comprometendo o cano de escapamento e dando início a um incêndio.

Uma explosão subsequente aconteceu depois que Heidefeld teve de parar na área de escape, causada pelo cilindro que alimenta as válvulas de ar do motor, explicou Allison.

"O incidente foi altamente indesejável, já que nos levou a descartar o uso do chassis. Tomaremos medidas antes da próxima prova para reduzir a probabilidade de um novo incêndio e garantir que o cilindro de ar não fique superaquecido", acrescentou.

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
Nick Heidfeld, da Renault, tenta deixar seu carro incendiado durante Grande Prêmio da Hungria, no circutio Hungaroring, em julho. A Renault deixará de usar o carro de Nick Heidfeld, informou a equipe de Fórmula 1 nesta quinta-feira.
21/07/2011       REUTERS/Bernadett Szabo