Amistoso de quarta-feira vale muito para Brasil e Alemanha

segunda-feira, 8 de agosto de 2011 09:20 BRT
 

Por Brian Homewood

BERNA (Reuters) - Embora os clubes europeus qualifiquem os amistosos internacionais em agosto como uma perda de tempo, muita coisa estará em jogo para Brasil e Alemanha na quarta-feira. Será o primeiro confronto entre as duas equipes em seis anos, diante de uma plateia de 54 mil pessoas - os ingressos já estão esgotados.

Os dois treinadores estão ávidos por enfrentarem adversários fortes. Mano Menezes rejeitou apelos do Santos e do Corinthians para não convocar seus atletas, pois o Brasil depende dos amistosos para se preparar para a Copa de 2014 - por ser anfitriã, a seleção está dispensada das eliminatórias.

O jogo contra a Alemanha será uma primeira chance para fazer a torcida começar a esquecer a frustrante eliminação diante do Paraguai nas quartas de final da Copa América.

"Esses jogos são uma necessidade, já que não vamos disputar eliminatórias", disse Mano. "Temos de compensar isso jogando contra grandes adversários. Precisamos dar aos nossos jogadores uma experiência em partidas desse padrão, e esta é ideal para as nossas necessidades."

Seu rival Joachim Loew também está animado em se submeter a um teste real, depois de vencer sete partidas seguidas nas eliminatórias para a Eurocopa-2012, num grupo em que o seu time era praticamente "hors concours".

Brasil x Alemanha é um dos cerca de 50 amistosos que serão disputados no mundo todo na primeira "data Fifa" da nova temporada - jogos que a Associação Europeia de Clubes (ECA, na sigla em inglês) gostaria de abolir.

Menos de duas semanas depois de ser nomeado como técnico dos EUA, o alemão Juergen Klinsmann faz sua estreia, contra o México, tentando vingar a derrota de 4 x 2 na final da Copa de Ouro da Concacaf, em junho, um resultado que levou à demissão do norte-americano Bob Bradley.

Também na quarta-feira, Itália e Espanha, vencedoras das duas últimas Copas, enfrentam-se em Bari; Inglaterra e Holanda jogam em Wembley; e o Japão recebe a Coreia do Sul.

Gana e Nigéria viajam à Grã-Bretanha para fazer, na terça-feira, um dos jogos de maior rivalidade no futebol africano. Enquanto isso, a França recebe o Chile e tenta ampliar sua série invicta de 11 jogos.

No ano passado, a ECA, que representa 197 clubes europeus, protestou contra os amistosos de agosto, que ocorrem antes do início da maioria dos campeonatos no continente. A relação entre a ECA e a Fifa vem piorando desde então, e os clubes europeus voltaram a se queixar em julho quando precisaram ceder atletas para a Copa América.