9 de Agosto de 2011 / às 19:49 / 6 anos atrás

Mano minimiza resultados e destaca estilo de jogo da seleção

Técnico Mano Menezes comanda treino do Brasil em Stuttgart para amistoso contra a Alemanha, que acontece na quarta-feira.Alex Domanski

Por Brian Homewood

STUTTGART, Alemanha (Reuters) - O técnico Mano Menezes demonstrou tranquilidade com relação ao fracasso da seleção brasileira na Copa América do mês passado e disse nesta terça-feira, véspera do amistoso contra a Alemanha, que o momento ruim, em especial dos atacantes, vai passar.

Mano afirmou que não vai se deixar abater pela enxurrada de críticas após a surpreendente derrota do Brasil para o Paraguai nas quartas de final da competição realizada na Argentina, e garantiu que o time está no caminho certo apesar dos últimos resultados.

Ao contrário do antecessor Dunga, famoso por esbravejar contra os críticos, Mano respondeu com calma e clareza sobre o momento da seleção brasileira.

"É normal em qualquer lugar do mundo ter expectativas altas, e no nosso país é a mesma coisa", disse o treinador, sem demonstrar nenhum sinal de frustração.

"Se você não sabe conviver com isso, então não pode assumir uma responsabilidade como a seleção brasileira. Algumas vezes você sente que as pessoas não querem ouvir, não importa o que você diga, mas isso passa, nós sabemos que todos querem o melhor para o time", afirmou.

"O importante é não cair nesse redemoinho de opiniões. Somos bons o bastante para vencer qualquer adversário, nós sempre jogamos para vencer as partidas, e isso é o que nós vamos fazer."

O Brasil só venceu uma vez em quatro jogos na Copa América. A equipe derrotou o Equador e empatou com Venezuela e Paraguai na primeira fase e ficou num frustrante 0 x 0 com os paraguaios nas quartas de final, antes de ser eliminada na disputa de pênaltis ao desperdiçar suas quatro cobranças.

Em todos esses jogos, principalmente no confronto decisivo com o Paraguai, a seleção sofreu com a falta de pontaria dos atacantes, algo que Mano também está confiante numa mudança.

"Finalizações nunca foram um problema para o futebol brasileiro. Estamos perdendo gols atualmente, mas isso vai passar", disse.

O treinador assumiu a seleção com a responsabilidade de reconstruir a equipe com jogadores capazes de vencer jogando bem e ainda aguentar a pressão de jogar em casa na Copa do Mundo de 2014. Desafio é algo com o que Mano já está acostumado.

Em 2005 ele liderou o Grêmio a sair da segunda divisão na famosa "batalha dos Aflitos", em que a equipe venceu o Náutico por 1 x 0 no Estádio dos Aflitos jogando com apenas sete jogadores, após quatro expulsões.

Ele também tirou o Corinthians da Série B em 2008 e ainda conquistou a Copa do Brasil de 2009 pelo clube, onde permaneceu até ser recrutado para substituir Dunga após a Copa do Mundo de 2010.

Mano disse que, apesar dos resultados, está animado com o progresso obtido pela seleção.

"Não gosto de basear tudo em torno de resultados", disse. "Nosso método é fazer boas partidas contra adversários de alto nível. Nunca fomos dominados pelos adversários, mesmo quando perdemos para Argentina e França."

"O mais importante é encontrar a regularidade que nos mostre que estamos progredindo, que respalde os nossos métodos, ou que nos diga que devemos mudar."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below